Proteste reprova queijos minas frescal em teste de qualidade

Publicado em 28/06/2017 às 15:27
Apenas uma das marcas analisadas apresentou quantidade de gordura dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Agricultura. Foto: Pixabay
FOTO: Apenas uma das marcas analisadas apresentou quantidade de gordura dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Agricultura. Foto: Pixabay
Leitura:
  Apenas uma das marcas analisadas apresentou quantidade de gordura dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Agricultura. Foto: Pixabay Gosta de queijo minas frescal? Então fique atento. Uma análise realizada pela Associação de Consumidores - Proteste, revelou que algumas marcas possuem até 47% a mais de sódio em comparação ao prometido no rótulo. Os resultados apontaram ainda que 90% das amostras apresentaram mais gordura total do que a apresentada na embalagem, mostrando que o produto pode não ser tão saudável quanto se imagina. Das 10 amostras do alimento que foram testadas, nove marcas foram reprovadas. Em laboratório, a Proteste avaliou o rótulo dos produtos e verificou a veracidade das informações encontradas. Também mediu a quantidade de gordura presente no extrato seco de cada um deles. Observou, ainda, o teor de umidade e se os queijos levavam amido em sua composição. Além disso, os produtos passaram por análise capazes de detectar a presença de micro-organismos causadores de doenças. Segundo a legislação brasileira, a diferença entre as informações contidas no rótulo e o que contém o produto oferecido ao consumidor, não pode ser maior que 20%. Ao avaliar o conteúdo de sódio, a associação verificou que os produtos das marcas Quatá e Keijobon informam na rotulagem ter mais sódio do que realmente têm, com uma variação entre o descrito no rótulo e o medido em laboratório de 29 e 31%, respectivamente. Já a marca Puríssimo light, que indicava conter 40% menos sódio, na verdade possui 47% a mais de sódio em comparação ao prometido no rótulo. De acordo com o Artigo 6º inciso III do Código de Defesa do Consumidor, é um direito básico a informação adequada e clara sobre diferentes produtos e serviços, com especificações correta de quantidade e características. Quanto ao conteúdo de gorduras totais, a situação é ainda mais preocupante. Quase todas as amostras do teste (exceção da marca Keijobon), apresentaram ter mais gordura total do que a indicada na embalagem. No rótulo, uma fatia de 30g do Keijobom (sem sal) tem 3 g de gordura. Porém, de acordo com os resultados do teste, 30g do produto trazem 7,4g de gordura, uma diferença de 145%. As maiores divergências foram observadas nas marcas: Keijobon sem sal (145%), Puríssimo (56%) e Sol Brilhante (53%).
De acordo com o órgão, os resultados do teste foram enviados ao Ministério da Agricultura e à Anvisa, para que sejam tomadas medidas necessárias.

Marcas analisadas

 • Tirolez; • Ipanema; • Quatá; • Fazenda; • Puríssimo (uma das amostras com 40% menos sódio); • Sol Brilhante (com 35%menos sódio); • Balkis (sem sal); • Keijobon (uma das amostras sem sal).

Confira o resultado:

  com informações da PROTESTE   »Integrante de comissão de formatura dá calote de R$ 50 mil; veja como evitar esse tipo de golpe »Banco pode cobrar taxa de conta salário? »Teste mostra os melhores smartphones com preço de até R$ 1.500 »Netflix divulga lista das operadoras de internet mais rápidas do Brasil »CPTM é condenada a pagar indenização de R$ 15 mil a passageiro por vagão superlotado

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias