SAÚDE SUPLEMENTAR

Em um ano, planos de saúde ganham mais de 30 mil beneficiários em Pernambuco. Associação de defesa dos usuários cobra melhoria no serviço

Estado agora conta com 1,3milhão de usuários de planos de saúde, alta de 2,3% no período

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 22/11/2021 às 17:13
Agência Brasil
Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) tem lista dos procedimentos que não podem ser recusados pelos planos de saúde - FOTO: Agência Brasil
Leitura:

Os planos de saúde ganharam 1,9 milhão de novos beneficiários desde junho de 2020 em todo o país, segundo dados da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) sobre o comportamento do mercado durante a pandemia. Em junho do ano passado, o sistema contabilizava 46,7 milhões de beneficiários, o patamar mais baixo de 2020. Em setembro deste ano, o número chegou a 48,6 milhões.

Um dos estados que registraram crescimento foi Pernambuco. Dados da ANS mostram que os planos ganharam 30,7 mil novos beneficiários pernambucanos entre setembro de 2020 e setembro de 2021. O Estado agora conta com 1,3milhão de usuários de planos de saúde, uma alta de 2,3% no período. Com isso, 14,1% da população pernambucana contam com cobertura de plano de saúde privado.

Para a FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar), entidade que representa os 15 maiores planos do país, é fundamental incentivar esse crescimento, a fim de garantir que mais pessoas tenham acesso à saúde suplementar. "Outro ponto importante é diversificar e ampliar os tipos de coberturas que podem ser oferecidos, a chamada modulação de produtos, pois hoje são apenas cinco opções, restringindo a criação de opções adequadas para o perfil de cada família ou empresa", ressalta a diretora executiva da FenaSaúde, Vera Valente.

JUSTIÇA

A Associação de Defesa dos Usuários de Seguros, Planos e Sistemas de Saúde (Aduseps) conseguiu que a Justiça, por meio de decisão liminar, que o plano de saúde Sul América voltasse atrás na decisão de  suspender o atendimento em várias unidades oftalmológicas e hospitais do Grande Recife. De acordo com a decisão concedida na última sexta-feira  (19), na 28ª Vara Cível do Recife, a operadora tem 48 horas para manter a cobertura nos seguintes hospitais: Instituto de Olhos do Recife (IOR), Hospital de Olhos de Pernambuco (Hope), Hospital de Olhos do Recife (Hore), Hospital de Olhos Santa Luzia e Serviços Oftalmológicos de Pernambuco (Seope), sob pena de pagamento de multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento.

A Aduseps informou que a Associação recebeu denúncias de segurados da Sul América de que não estariam conseguindo atendimento em alguns estabelecimentos oftalmológicos credenciados ao plano. “A partir dessas reclamações, buscamos, por meio de ofícios, esclarecimentos junto a esses hospitais do porquê do não atendimento aos pacientes. Descobrimos, então, que uma série de contratos, entre individuais e coletivos, tiveram a cobertura suspensa nesses locais. Isso sem, sequer, nenhuma notificação prévia aos consumidores ou mesmo substituição por uma rede similar”, conta Karla Guerra, coordenadora jurídica da Aduseps.

Segundo a Aduseps, o descredenciamento dos hospitais em uma série de contratos da Sul América se deu apenas por meio de comunicado da operadora aos prestadores de serviços, que receberam, em agosto deste ano, uma lista de exclusão de uma diversidade de procedimentos, inclusive, serviços e natureza básica e de urgência, gerando no entendimento da Aduseps, uma série de transtornos aos usuários. 

 

 

Comentários

Últimas notícias