Olimpíadas do conhecimento fortalecem preparação para Enem e vestibulares

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 21/09/2019 às 21:10
Lucca já ganhou 14 medalhas em várias olimpíadas do conhecimento. Foto: Brenda Alcântara / JC Imagem
FOTO: Lucca já ganhou 14 medalhas em várias olimpíadas do conhecimento. Foto: Brenda Alcântara / JC Imagem
Leitura:
[caption id="attachment_6707" align="aligncenter" width="748"]"" Lucca já ganhou 14 medalhas em várias olimpíadas do conhecimento. Foto: Brenda Alcântara / JC Imagem[/caption]Para quem pensa em se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) bem antes de concluir o último ano da educação básica, uma boa dica é participar de olimpíadas do conhecimento. As competições abrangem várias disciplinas e contam com alunos que estão ainda no ensino fundamental. No Colégio Santa Maria é constante o estímulo para que os alunos disputem os torneios de conhecimento.Lucca Limongi di Francesco, 17 anos, aluno do 3º ano do ensino médio, começou a participar no 7º ano do fundamental. Primeiro foram matemática e robótica. No ano seguinte, física. Depois, astronomia, química, ciências. Soma 14 medalhas, entre prata e bronze, em competições estaduais e nacionais.É um ótimo exercício. Cada vez o desafio é maior e estimula mais, diz o adolescente. Ele ressalta que isso interfere no aumento das notas da escola.Muitas vezes estudo assuntos, para as olimpíadas, que não são tão aprofundados na preparação do Enem ou do vestibular seriado da UPE. Acaba desenvolvendo aptidões para algumas áreas e fortalecendo a autoconfiança, conta Lucca.É legal também porque nas olimpíadas temos que ganhar tempo, o raciocínio precisa ser rápido. Tem que aprender a dosar o tempo e ser eficiente, identificar algumas sacadas que a questão pede, afirma o jovem, que pretende correr ao curso de ciência da computação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Ele planeja também disputar vagas em universidades do exterior (Estados Unidos, Canadá ou Portugal).O coordenador do ensino médio do Colégio Santa Maria, Rodrigo Martins, diz que o estímulo para participação nas olimpíadas começa no 6º ano. Oferecemos aulas fora do horário regular para o aluno que deseja concorrer nas olimpíadas, explica.O estudante Pedro Arteiro, aluno do 3º ano, ganhou medalha de bronze na Olimpíada Internacional de Biologia deste ano. Competiu com 120 mil estudantes. Na etapa nacional, conquistou ouro.O colégio se destacou também, ano passado, na Olimpíada Nacional de Ciências. Os alunos Cecília Barros e Pedro Tenório ganharam medalhas de ouro.São cerca de mil alunos, do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, que participam das aulas preparatórias das olimpíadas, diz Rodrigo Martins.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias