COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Formatura em medicina antecipada e virtual por causa do coronavírus, nesta quarta-feira, para turma da UPE do Recife

Setenta e cinco alunos vão colar grau. Estarão reunidos virtualmente pois reuniões com mais de 10 pessoas em Pernambuco estão proibidas devido ao coronavírus. Governador Paulo Câmara participa remotamente

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 22/04/2020 às 6:15
Notícia
Divulgação / UPE
Alunos de medicina da UPE de Serra Talhada, no Sertão, tiveram colação de grau antecipada para 20 de abril - FOTO: Divulgação / UPE
Leitura:

Em vez de vestidos longos, ternos, fotografias e todo o cerimonial comum das colações de grau, 75 alunos da Universidade de Pernambuco (UPE) do curso de medicina do Recife vão concluir o curso, nesta quarta-feira (22), de maneira diferente. Devido à pandemia do novo coronavírus, a cerimônia será realizada virtualmente, com transmissão ao vivo pelo canal da UPE no Youtube. Eles estarão conectados por meio de computadores e celulares, às 10h. A turma deveria terminar a graduação apenas no meio deste ano, mas uma portaria do Ministério da Educação (MEC) autorizou, em todo o País, a formatura antecipada de médicos para reforçar as equipes de saúde, desde que os estudantes tenham completado pelo menos 75% do internato.

Na reitoria da instituição, em Santo Amaro, área central do Recife, haverá apenas um aluno presencialmente, representando os demais 74 colegas. Para conferir a ele o grau de médico estarão o reitor Pedro Falcão e a diretora da Faculdade de Ciências Médicas, Dione Tavares Maciel. O governador Paulo Câmara também vai acompanhar a celebração, mas de maneira remota.

"Neste momento de dificuldades e de falta de profissionais de saúde, a UPE cumpre com a sua missão de formar médicos para ajudar nesta pandemia", destaca o reitor Pedro Falcão.

"Vamos chamá-los (os alunos que vão se formar) para compor o enfrentamento à covid-19", garantiu na terça-feira (21), durante coletiva online, o secretário estadual de Saúde, André Longo. Pernambuco registra 2.908 pessoas infectadas pela covid-19, com 260 mortes.

Na última segunda-feira (20), em Garanhuns, no Agreste do Estado, outra turma de medicina da UPE, com 38 alunos, colocou grau antecipadamente. O mesmo ocorreu na sexta-feira passada (17), na unidade de Serra Talhada, no Sertão, com 15 estudantes.

OUTRAS FACULDADES 

Em Pernambuco há mais duas faculdades de medicina em instituições públicas, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). A UFPE optou por não liberar os alunos enquanto não tiverem o curso totalmente integralizado.

A Univasf comunicou que vai antecipar a colação dos alunos de medicina, mas que "para concretizar a iniciativa, será formalizada a proposição ao Conselho Universitário (Conuni), órgão deliberativo máximo da instituição, após submissão ao colegiado acadêmico da graduação".

CONTRA

O Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Cremepe são contrários à portaria. "A possibilidade de antecipação da formatura desses alunos não traz benefícios evidentes para o atendimento. A antecipação em medicina traz prejuízos à formação do futuro médico, que pode perder acesso a importantes conteúdos e vivências na fase final de seu internato", diz o CFM.

Apesar de discordar da decisão do MEC, o presidente do Cremepe, Mário Fernando Lins, informa que o conselho está pronto para registrar profissionalmente os recém-formados. Uma força-tarefa foi montada no órgão para atender, por dia, entre 60 e 70 novos médicos. Nesta quarta-feira (22), 40 deles estão agendados para buscar a carteira.

Comentários

Últimas notícias