COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Inscrições no Enem 2020 são prorrogadas até 27 de maio

Prazo inicial acabaria nesta sexta-feira (22). Ampliação do prazo foi um pedido do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Provas seguem sem datas definidas

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 22/05/2020 às 13:41
Notícia
Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem
Provas do Enem foram adiadas. Agora, as inscrições estão prorrogadas por mais cinco dias - FOTO: Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem
Leitura:

Foram prorrogadas, até dia 27 de maio, as inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Inicialmente, o prazo para participar da avaliação acabaria nesta sexta-feira (22). O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) atenderam um pedido do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). 

Candidatos terão agora, então, mais cinco dias para se inscrever. A data para pagamento da taxa, no valor de R$ 85, foi mantida para 28 de maio, ou seja, um dia após o encerramento das inscrições. 

A decisão de aumentar o prazo foi tomada após reunião, na manhã desta sexta-feira, entre o Inep e o Consed). Em nota, o órgão federal diz que "está atento a todas as manifestações da sociedade e do poder público". O conselho de secretários havia solicitado ampliação por um prazo maior, de duas semanas, até 5 de junho.

BALANÇO

Segundo o Inep, já foram registradas mais de 5 milhões de inscrições no Enem 2020. Até as 12h desta sexta-feira, 5.151.868 pessoas estavam inscritas, sendo 5.050.768 na versão impressa e 101.100 na digital.

No final de junho, o Inep fará uma enquete com os participantes inscritos  para definir as novas datas das provas. Inicialmente, o exame ocorreria em 1º e 8 de novembro no modelo tradicional e 22 e 29 de novembro no formato digital. Mas depois da pressão da sociedade, o governo federal decidiu adiar os testes entre 30 e 60 dias.

ARGUMENTOS

Na solicitação feita ao Inep, o Consed fez algumas ponderações. Uma delas foi que na comparação com edições anteriores, até o momento, "a maior parte das redes estaduais alcançaram um número inferior de inscrições quando considerados os estudantes concluintes do ensino médio da rede pública, o que irá impactar no acesso ao ensino superior daqueles mais precisam".

O conselho destacou ainda que grande parte desses estudantes pertence a famílias em situação de vulnerabilidade social, sem acesso regular à internet. "Tal situação, até o ano passado, era parcialmente contornada pela disponibilização dos computadores das escolas para apoio às inscrições. Agora, mesmo quando a escola se mantém aberta para apoiar a inscrição, esta medida tem tido impacto reduzido, se considerarmos que muitos desses estudantes residem em locais de difícil acesso", observou a entidade.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias