COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Em 95% das escolas de pequeno e médio porte houve cancelamento de matrícula, revela pesquisa

Cenário foi provocado pela pandemia do novo coronavírus. Pesquisa abrangeu 400 escolas do Brasil

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 03/06/2020 às 19:37
Notícia
Arquivo/Agência Brasil
Donos de pequenas escolas estão preocupados com a desistência de matrículas - FOTO: Arquivo/Agência Brasil
Leitura:

Pesquisa realizada com mais de 400 escolas de pequeno e médio porte em 83 cidades brasileiras revelou que em 95% delas houve cancelamento de matrículas por causa da pandemia do novo coronavírus. E que as desistências giraram em torno de 10% do total de alunos. O estudo, realizado pela empresa Explora – Pesquisas, Métricas e Inferências Educacionais, foi feito a pedido da União pelas Escolas Particulares de Pequeno e Médio Porte.

Em março, os colégios que participaram da pesquisa (a maioria com média de 150 alunos e 20 professores) afirmaram que a redução da receita, somando inadimplência e descontos, foi de 20%. Em abril, o índice chegou a 40% e para o mês de maio a estimativa era chegar a 52%.

Entre os motivos apontados pelas escolas, os pais relataram o desemprego, a redução de salário e outras questões financeiras. Outros pontos enumerados pelas famílias foram transferência de residência, o medo em relação à pandemia e a simples explicação de retorno quando a situação voltar ao normal.

Pernambuco tem cerca de 2.400 colégios particulares. Segundo o sindicato dos donos de escolas, o Sinepe, cerca de 80% dessas unidades são consideradas de pequeno ou médio porte. Em todo o País, houve uma grande mobilização de famílias pedindo descontos nas mensalidades.

"A margem de lucro de uma escola, quando bem organizada, gira em torno de 15%. Se a escola criou ao longo dos anos algum fundo, reservando 5% desses 15% todo mês, estamos falando que já se foi quase um ano de reserva nesses três meses. Porém, essa é a situação no melhor cenário. A realidade está muito longe disso", destaca um dos autores da pesquisa, Tadeu da Ponte, CEO da Primeira Escolha e professor do Insper.

MANIFESTO

A preocupação com o futuro das escolas de pequeno e médio porte foi o que motivou a criação do grupo União pelas Escolas Particulares de Pequeno e Médio Porte, que reúne hoje mais de 1.500 instituições de ensino com esse perfil. Em seu manifesto, o grupo procura unir esforços, além de formular propostas que visem a assegurar do direito da livre iniciativa e da sobrevivência desses estabelecimentos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias