COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Professores da rede estadual de Pernambuco suspendem greve, enquanto governo promete não reabrir escolas até 20 de outubro

Categoria aprovou, em assembleia nesta quarta-feira, suspender movimento. Já o governo, segundo o Sintepe, se comprometeu a não voltar o ensino presencial na rede estadual até 20 de outubro

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 08/10/2020 às 20:08
Notícia

BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Retorno das aulas nas Escolas Públicas exige o cumprimento de regras do protocolo setorial - FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizada às 18h de 09/10 para correção da data de retorno das aulas

A greve dos professores da rede estadual, deflagrada há três dias, foi suspensa nesta quinta-feira. A categoria aprovou, em assembleia, interromper a paralisação. Mas a interrupção foi aprovada com a condição de o governo estadual garantir que não retornará as aulas presenciais na rede estadual até 20 de outubro, mesmo que a Justiça autorize. 

Segundo o presidente do Sintepe, Fernando Melo, a proposta de não retorno até o dia 20, com reabertura das escolas no dia 21, foi feita pelos secretários de Educação, Fred Amancio, e Administração, Marília Lins, durante negociação com a direção do sindicato, antes da assembleia desta quinta. Com a presença de 1.100 profissionais no ambiente virtual, a proposição foi aprovada por 78% dos docentes.

A rede estadual tem cerca de 290 mil alunos no ensino médio. Desses, 91 mil puderam voltar para a escola na última terça-feira. Mas uma decisão judicial, a partir de uma ação movida pelo Sintepe, mandou que o retorno fosse suspenso.

Por meio de nota, o governo informa que "A Secretaria Estadual de Educação e Esportes e a Secretaria de Administração apresentaram proposta ao Sintepe para retorno das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual a partir do dia 21 de outubro", diz o governo.

"Até lá serão instituídas comissões regionais formadas por representantes do Governo do Estado e da categoria irão acompanhar as ações preparadas pelas unidades de ensino para receber estudantes e os professores e os demais profissionais da educação", complementa. 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias