COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

OMS: professores deveriam ser grupo prioritário para vacinação contra covid-19

Para reabrir as escolas na Europa e Ásia central após as férias de verão, OMS e Unicef afirmaram que é "vital que as aulas continuem sem interrupção", apesar da propagação da contagiosa variante delta

AFP
AFP
Publicado em 30/08/2021 às 13:59
Notícia
BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Para reabrir durante a pandemia, escolas tiveram que adotar novas condutas que estão no protocolo sanitário - FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Leitura:

Os professores e os funcionários da área de educação deveriam estar entre os grupos prioritários da vacinação contra a covid-19 para que as escolas da Europa e Ásia central possam permanecer abertas, afirmaram nesta segunda-feira (30) a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Unicef.

As medidas para assegurar que as escolas permaneçam abertas durante a pandemia "incluem oferecer aos professores e outros funcionários da educação a vacina contra a covid, como parte dos grupos prioritários dos planos nacionais de vacinação", afirmaram as agências da ONU em um comunicado.

A recomendação, que havia sido formulada em novembro de 2020 por um grupo de especialistas da OMS antes do início da aplicação das vacinas, deveria ser adotada "garantindo a vacinação de populações vulneráveis", acrescenta o comunicado.

Para reabrir as escolas na Europa e Ásia central após as férias de verão (hemisfério norte, inverno no Brasil), as agências afirmaram que é "vital que as aulas continuem sem interrupção", apesar da propagação da contagiosa variante delta.

"Isto é de suma importância para a educação das crianças, sua saúde mental e habilidades sociais, para que as escolas ajudem a dar às crianças os meios para que sejam membros felizes e produtivos da sociedade", declarou no comunicado o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge.

"A pandemia provocou a interrupção mais catastrófica na história da educação", completou.

OMS e Unicef fizeram um apelo para que os países vacinem as crianças a partir de 12 anos que apresentem condições médicas que as deixam mais vulneráveis a um caso grave de covid-19.

Também destacaram a importância de adotar medidas para melhorar o ambiente escolar durante a pandemia, como uma ventilação melhor, menos alunos por sala, distanciamento social e testes de covid frequentes para alunos e funcionários.


 

Últimas notícias