COLUNA GRANDE RECIFE

É preciso rapidez e foco na discussão sobre os quiosques da orla

Entidades querem participação no modelo a ser adotado para os equipamentos

Felipe Vieira
Felipe Vieira
Publicado em 07/08/2020 às 14:34
Notícia
DIVULGAÇÃO/PCR
Com a assinatura do termo, a ABCR e quiosqueiros podem captar investimentos por meio de parcerias privadas - FOTO: DIVULGAÇÃO/PCR
Leitura:

Por Felipe Vieira, da coluna Grande Recife

A participação da sociedade nas discussões sobre a cidade é necessária, primordial até. Tem sido assim, por exemplo, no já arrastado processo de elaboração do Plano Diretor do Recife. Mas é preciso foco e celeridade ou coisas simples podem se perder em discussões sem fim.

O caso dos quiosques da orla de Boa Viagem e Pina pode ser um bom laboratório. Prefeitura e associação de barraqueiros fecharam um acordo para que a recuperação dos equipamentos seja feita através de uma parceria público-privada. Simples, rápido e de comum acordo entre as principais partes envolvidas - comerciantes e poder público -, apesar da demora e do estado de total degradação a que chegaram os quiosques.

DIVULGAÇÃO/PCR
Imagem dos quiosques é ilustrativa. O projeto arquitetônico final ainda será apresentado - DIVULGAÇÃO/PCR

Por sua vez, entidades como o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/PE) alegam que é preciso ampliar para outros setores a discussão sobre o modelo urbanístico a ser adotado no principal cartão postal do Recife. Em entrevista ao programa Balanço de Notícias, da Rádio Jornal, na quinta-feira (7), o presidente do CAU, Rafael Amaral Tenório, explicou que há boas perspectivas para esse diálogo entre poder público e entidades representativas.

Que assim seja. Se a tratativa for célere, focada e as respostas, rápidas, ganham todos. O que não se pode é transformar uma obra relativamente simples em uma discussão sem fim. A orla já esperou demais. É hora de ação, e rapidamente.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Quiosques da Orla de Boa Viagem irão passar por reformas - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Enquanto não há previsão para início da requalificação, os comerciantes seguem sendo alvos de assaltos. - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias