Cuidado com a vida

'Mais um absurdo deste governo', diz cunhado de Anderson Ferreira sobre decreto de Paulo Câmara exigindo vacinação e teste para cultos religiosos

Medida visa evitar disseminação do contágio, com a volta das atividades, diz governo

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 27/09/2021 às 16:04
DIVULGAÇÃO
Vereador Fred Ferreira - PSC - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O vereador do Recife, Fred Ferreira, cunhado do prefeito de Jaboatão e pré-candidato a governador, Anderson Ferreira, foi o primeiro político a bater duro no decreto de Paulo Câmara que exige vacinação completa e testagem para ingresso em cultos religiosos em templos com mais de 300 lugares.

O vereador e evangélico fez até um card, para as redes sociais, usando uma fotografia do SJCC com a imagem das igrejas.

Teve mais. Uma deputada da Alepe disse que Paulo Câmara 'acaba de comprar mais uma briga com os cristãos'

A mensagem da deputada estadual Clarissa Tércio sobre o decreto de Paulo Câmara divulgado em edição extra do Diário Oficial hoje foi dura.

"O governador de Pernambuco acaba de comprar mais uma briga com os cristãos, decretando a exigência de comprovantes de vacinas aos frequentadores dos cultos. Quem ainda não tomou a vacina, fica proibido de cultuar!!! Acorda Igreja!!!", escreveu a deputada bolsonarista, em rede social.

A nova orientação do governador do Estado, Paulo Câmara, foi revelada pelo Blog de Jamildo, nesta segunda-feira, repercutindo imediatamente nas redes sociais das igrejas conservadoras.

Conforme informou mais cedo o blog, o governador Paulo Câmara (PSB) mandou circular uma edição extra do Diário Oficial com novas regras de convivência da covid-19.

Dentre as novas regras, a que mais se destaca é a exigência de vacinação completa ou teste negativo de covid-19 para as pessoas frequentarem missas ou cultos religiosos.

Influenciadores evangélicos ficam longe da polarização e do negacionismo

O comprovante de imunização ou testagem só será exigido em templos com mais de 300 pessoas.

O limite máximo permitido até 26/09 era de 300 pessoas nos templos.

Nessa nova fase, para ir além desse público, ou seja, naqueles locais onde existe capacidade acima de 300 pessoas, está sendo exigida a imunização completa. Caso a igreja opte em ficar com público abaixo de 300, não será necessária a apresentação de comprovante de imunização.

A exigência ainda será regulamentada em portaria de André Longo, secretário estadual de Saúde, e Geraldo Júlio (PSB), secretário de Desenvolvimento Econômico, mas já foi autorizada a cobrança pelo governador.

Segundo o decreto, os dois secretários vão disciplinar "a exigência da apresentação dos comprovantes do esquema vacinal completo e/ou dos resultados negativos dos testes para a Covid 19".

Ou seja, aparentemente, segundo o texto, uma dose não basta para o fiel frequentar a igreja.

A informação já está publicada no Diário Oficial.

Segundo fonte na Assembleia, a bancada evangélica não foi consultada.

A princípio, a exigência será feita apenas nas igrejas com mais de 300 lugares, o que atinge grande parte das igrejas evangélicas do Recife.

Blog Imagem
Norma acabou de ser editada e publicada pelo Estado - Blog Imagem

Blog Imagem
Norma acabou de ser editada e publicada pelo Estado - FOTO:Blog Imagem

Comentários

Últimas notícias