Vale do São Francisco

Petrolina terá nova uva com sabor de frutas vermelhas, sem sementes e de alta produtividade

Novidade será anunciada na semana que entra

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 16/10/2021 às 12:01
Embrapa
Nova variedade é aposta do setor de frutas - FOTO: Embrapa
Leitura:

Na próxima quarta-feira (20/10), a Embrapa e a Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) promovem evento híbrido para o lançamento das recomendações de manejo da BRS Melodia, em Petrolina.

A variedade de uva possui como características principais a cor rosada, a ausência de sementes, a alta produtividade, e o sabor de frutas vermelhas.

A variedade foi desenvolvida pelo Programa de Melhoramento Genético “Uvas do Brasil, coordenado pela Embrapa Uva e Vinho, com a participação da Embrapa Semiárido ea foi lançada originalmente para regiões de clima temperado, mas suas características chamaram a atenção do setor produtivo que, em parceria com a Embrapa validou o sistema de cultivo para a região tropical que está sendo lançado.

De acordo com a Embrapa, a BRS Melodia é “irmã” da cultivar BRS Vitória, sendo resultado da mesma linha de cruzamento.

Além delas, o portfólio de uvas sem sementes da Embrapa para a região tropical conta com a BRS Isis, também conhecida no exterior como BRS Iris.

Aposta dos fruticultores

"As três cultivares podem ser cultivadas com poucas alterações no sistema de manejo, garantindo duas safras anuais, chegando à marca das 50 toneladas por hectare por ano", diz o órgão de apoio aos agricultores nacionais.

A Abrafrutas diz que a BRS Melodia e a BRS Vitória serão as grandes apostas da viticultura brasileira para manter e conquistar novos mercados no Brasil e no Exterior.

O evento contará com a palestra do presidente da Embrapa, Celso Moretti, que falará sobre a “Sustentabilidade e competitividade da Agricultura Brasileira”.

A cerimônia será transmitida ao vivo pelo canal da Embrapa no Youtube, a partir das 19h, diretamente de Petrolina(PE), em um evento que, devido a pandemia, será restrito a convidados.

Brasil está próximo de atingir o primeiro bilhão de dólares em exportações de frutas em 2021

Os números crescem e o setor de frutas comemora, com 20% de aumento no volume de frutas exportadas neste terceiro trimestre do ano, comparado com 2019, setor registra o embarque de mais 757 mil toneladas de frutas enviadas para o exterior.

O faturamento aumentou 27%, foram vendidas cerca 652 milhões de dólares de frutas para o mercado internacional, números que tem deixado o setor bastante animado, pois estão próximos de alcançarem a meta de 1 bilhão de dólares em exportações.

Mesmo com a falta de contêineres e aumento dos fretes marítimos, o Brasil tem registrado alta nas exportações de frutas. Destaque para uva com aumento de 73%, seguida da maçã, 58%, manga, 26%, mamão, 21%, limão, 19%, abacate 18% e banana, 16%.

Para o presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Derivados (Abrafrutas), Guilherme Coelho, o aquecimento nas demandas internacionais, principalmente vindas do mercado europeu, é um dos fatores que justifica essa alta performance. A valorização do dólar torna a remuneração bem atrativa o que contribuiu também para estes resultados.

Outro fator destacado por Guilherme para este bom desempenho foi as condições climáticas favoráveis que resultaram na boa produção e na melhor qualidade das frutas produzidas, além da abertura de novos mercados que tem se intensificado nos últimos anos através de um trabalho do MAPA com o apoio do setor produtivo. Esse trabalho aliado a uma robusta ação de promoção das frutas brasileiras no mercado externo que vem sendo desenvolvida pela Abrafrutas com o apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) tem sido decisivo no desempenho positivo das exportações.

Divulgação
O empresário Guilherme Coelho recebeu o ministro Marinho, nesta tarde, em Petrolina - Divulgação

“O vento tem soprado a nosso favor, o setor de frutas tem despontado e mostrado o grande potencial. Estamos provando que além de sermos grandes produtores de frutas, podemos ser também grandes exportadores. As nossas frutas são as mais saborosas e de altíssima qualidade, este reconhecimento tem vindo através desses números. Afirmo que a fruticultura brasileira tem potencial para expandir ainda mais e alcançar novos mercados”, disse Guilherme Coelho.

Além desses, Guilherme aponta a busca por alimentos mais saudáveis como marco neste crescimento. Segundo ele, o mundo tem consumido mais frutas, pois não existe nada mais saudável. “As frutas são ricas em vitaminas e sais minerais, são versáteis, podem ser bem aproveitadas em pratos doces ou salgados. Alimento que tem de todos os sabores, cores e texturas, agradando diversos paladares e gostos. Além disso, produzimos frutas o ano inteiro”, contou.

Abacaxi, pêssego e goiaba são outras frutas que têm crescido na balança comercial. A goiaba, por exemplo, teve aumento nas exportações de 132%, comparadas com o mesmo período de 2019. Considerada pelo mercado internacional como fruta exótica, a goiaba tem caído no gosto dos importadores. Este ano a região de Carlópolis no Paraná, considerada uma das maiores produtoras de goiaba do Brasil, conseguiu o selo de indicação geográfica “IG” o que influenciou diretamente no aumento da procura pela fruta.

Para o presidente da Abrafrutas, a meta do primeiro bilhão está próxima e o setor vai comemorar muito, sendo este resultado de muito trabalho e esforço de todos que compõem a fruticultura brasileira, setor dentro do agro que mais emprega e que contribui muito com o desenvolvimento do país.

 

Divulgação
O empresário Guilherme Coelho recebeu o ministro Marinho, nesta tarde, em Petrolina - FOTO:Divulgação

Comentários

Últimas notícias