Pauta identitária

Michele Collins defende obrigatoriedade do Dia das Mães e dos Pais no Recife

Para Michele, o projeto valoriza a instituição família tradicional

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 21/01/2022 às 14:26
gabinete/divulgação
Desde 2014 a vereadora apresenta o projeto, que não saiu do canto - FOTO: gabinete/divulgação
Leitura:

Sem comentar o projeto 405/2021, que prevê justamente o contrário, apresentado pelo colega Ivan Moraes, do PSOL, a vereadora conservadora do Recife e missionária Michele Collins (PP) defendeu que quer manter, na cidade, a comemoração do Dia dos Pais nas Escolas públicas e privadas do Recife. Ela é autora do Projeto de Lei n° 227/21 que está em tramitação na Câmara do Recife.

Outros vereadores ficaram chateados com a oportunidade da pauta do vereador do PSOL, mas preferiram o silêncio, em nome da boa convivência.

Para Michele, o projeto valoriza a instituição família.

“Em 2014, houve um movimento que retirou essas datas importantes da educação em São Paulo. Uma verdadeira desconstrução da família. O nosso objetivo é agregar valor às referências emotivas dos pais no convívio escolar, pois acreditamos que seja uma das principais funções das nossas unidades educacionais, ou seja, a de aproximar os pais dos filhos”, afirmou.

A parlamentar fala em importância dessas datas.

“ O pai e a mãe são os elos de uma família e precisam ser lembrados nas escolas. Sabemos que muitas crianças perderam os pais, mas o sentimento continua o mesmo. E quando não há pais, há aqueles que fazem esse papel e são como pais e mães. Não deve haver essa distinção”, finalizou.

Collins deu entrada no projeto pela primeira vez em 2014. Como a tramitação não foi concluída, o regimento interno da Casa prevê o arquivamento todas as propostas. Sendo assim, toda nova legislatura é reapresentado. Sendo a última, em junho do ano passado.

Comentários

Últimas notícias