DISPUTA

Ciro Gomes diz que Lula atua pela destruição de partidos de esquerda

Em nova ofensiva contra Lula (PT), Ciro Gomes (PDT) avaliou que o adversário atua pela destruição de outros partidos de esquerda, como PSOL e PSB

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 07/02/2022 às 11:30
PDT NACIONAL
PRÉ-CANDIDATO Ciro Gomes lançou jingle pedindo para olhar para ele - FOTO: PDT NACIONAL
Leitura:

Em nova ofensiva contra Lula (PT), Ciro Gomes (PDT) avaliou que o adversário atua pela destruição de outros partidos de esquerda, como PSOL e PSB. O discurso aconteceu durante evento realizado nesse domingo (6), no Rio de Janeiro, para formalizar aliança entre o seu partido e o PSD.

"No Rio, fizemos um entendimento que é local, não tem a ver com a questão nacional, ainda. (...) Ele [Eduardo Paes] pertence a um partido que tem candidato. Não sou como Lula, que está destruindo os partidos, o PSOL, o PCdoB, o PSB, porque, para o Lula, tem que ficar o PT sozinho. O único partido progressista que resiste a esse assédio é o PDT, já desde antes, com o Brizola", disse Ciro Gomes.

O pedetista reafirmou sua vontade de contar com o apoio do PSD, comandado por Gilberto Kassab, a nível nacional. Diante das indefinições, porém, o pré-candidato disse aguardar uma decisão nesse sentido.

Na ótica de Ciro Gomes, vive-se, diante das eleições, uma espécie de plebiscito sobre Jair Bolsonaro e Lula quer uma eleição voltada para essa questão.

"Derrotar o Bolsonaro é uma questão gravíssima, urgente, imediata, mas mais grave do que ela é o que pretendemos colocar no lugar da terra arrasada que vai ficar. Nesse sentido, o Lula tem despolitizado o debate de forma muito perigosa", avaliou Ciro Gomes.

Ciro Gomes reage, mas continua longe do segundo turno, indicam pesquisas

Pela primeira vez desde o lançamento da pré-campanha de Sergio Moro (Podemos), Ciro Gomes (PDT) deu sinais de reação na pesquisa PoderData. De acordo com o levantamento, o pedetista cresceu acima da margem de erro e empatou com o ex-juiz no ranking de intenção de voto do eleitorado.

Enquanto isso, Lula (PT) segue liderando de forma isolada, mantendo distância de Jair Bolsonaro (PL). Os dois pré-candidatos apresentaram variações na intenção de voto medida pela pesquisa, mas ainda dentro da margem de erro do levantamento.

O petista tinha 42% das intenções de voto no levantamento realizado em janeiro e agora está com 41%. Já o atual presidente tinha 28% e passou para 30%.

No levantamento anterior, indicava-se a chance de Lula vencer a disputa no primeiro turno. Isso porque o ex-presidente apresentou 43% da intenção de voto, enquanto todos os outros candidatos tinham, somados, 45%. Dessa forma, considerando-se a margem de erro, o petista poderia levar a disputa já em outubro.

Comentários

Últimas notícias