PARTIDOS

Presidente do PL em Pernambuco, Anderson Ferreira "esnoba" visita de Jair Bolsonaro

Dirigente estadual do PL, Anderson Ferreira não foi visto na passagem de Jair Bolsonaro por Pernambuco

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 08/02/2022 às 13:24 | Atualizado em 08/02/2022 às 14:13
DIVULGAÇÃO
PARTIDO Gestor minimizou a entrada de Bolsonaro no PL e voltou a dizer que não nacionalizará pleito - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Dirigente estadual do PL, Anderson Ferreira não foi visto na passagem de Jair Bolsonaro por Pernambuco. Nem o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, pré-candidato ao Governo de Pernambuco e cotado ao Senado, nem André Ferreira (PSC) estiveram com o presidente da República em Salgueiro nesta terça (8).

De acordo com a equipe de comunicação do prefeito de Jaboatão, ele cumpre agenda administrativa em Brasília. Desde a filiação de Jair Bolsonaro ao PL, especula-se sobre a dificuldade a ser enfrentada por Anderson Ferreira por estar no mesmo partido do atual presidente. Isso acontece porque o mandatário, além de mal avaliado no Nordeste, cogita lançar Gilson Machado como seu candidato ao Governo de Pernambuco.

Reprodução/Facebook
Comitiva presidencial visitou Transposição do São Francisco - Reprodução/Facebook

De acordo com a pesquisa Vox Populi, a associação ao nome de Jair Bolsonaro pode complicar a vida dos candidatos. Segundo o levantamento, o candidato endossado pelo presidente da República pode ter a candidatura inviabilizada por causa da indisposição de 56% do eleitorado com relação ao mandatário.

Enquanto isso, Anderson Ferreira integra o movimento Levanta Pernambuco, liderado por Raquel Lyra (PSDB). A prefeita de Caruaru é pré-candidata ao Governo de Pernambuco. Espera-se uma chapa com o prefeito de Jaboatão dos Guararapes concorrendo ao Senado.

Arquivo
Jair Bolsonaro e André Ferreira - Arquivo

André Ferreira, por sua vez, também não parece querer proximidade com Jair Bolsonaro. O deputado federal, que em 2019 chegou a pegar carona de avião com o presidente e ser elogiado pelo mandatário, também não compareceu à cerimônia desta terça-feira.

A passagem de Jair Bolsonaro por Pernambuco, estado de Anderson Ferreira

Após ser acusado de xenofobia por chamar assessores nordestinos de "pau de arara", Jair Bolsonaro (PL) visitou Pernambuco nesta terça-feira (8). O presidente disse ter conexão com o Nordeste, voltou a criticar medidas de restrição causadas pela pandemia e disse estar no "último terço da vida".

No seu discurso, o presidente disse que sua filha é neta de um cearense. Ao falar sobre gerações mais jovens, Jair Bolsonaro fez referência a uma criança que estava ao seu lado esquerdo. O mandatário e sua comitiva, formada por ministros como Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Gilson Machado (Turismo), visitaram núcleos da Transposição do Rio São Francisco.

"Quis o destino que eu me elegesse presidente, creio eu der esta uma missão de deus que se concretizou em outubro de 2018. Já estou no último terço da vida, ao meu lado está o primeiro terço. (...) Só peço a Deus que deixe, para esse garoto, um Brasil melhor do que eu recebi em 2019", dramatizou.

O ministro do Turismo, cotado como possível candidato bolsonarista ao Governo de Pernambuco, fez discurso focado no âmbito religioso. "O Estado é laico, o povo brasileiro é cristão e nosso presidente é cristão", disse.

Gilson Machado ainda destacou a presença da deputada estadual Clarissa Tércio (PSC) e Júnior Tércio (Podemos), expoentes do bolsonarismo na Alepe e na Câmara do Recife, respectivamente. Ela também é cotada como candidata de Bolsonaro ao Governo.

Comentários

Últimas notícias