ELEIÇÕES 2022

Quais são os pré-candidatos e nomes cotados ao Senado em Pernambuco?

Em Pernambuco, além de uma conturbada formação de chapas ao Governo, a lista de pré-candidatos ao Senado também se desenha

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 11/02/2022 às 12:08 | Atualizado em 28/02/2022 às 18:29
Reprodução/Colagem nossa
Pré-candidatos e cotados ao Senado em Pernambuco - FOTO: Reprodução/Colagem nossa
Leitura:

Com as eleições se aproximando, os cenários para as disputas em diferentes esferas de poder começam a se desenhar. Em Pernambuco, além de uma conturbada formação de chapas ao Governo, a lista de pré-candidatos ao Senado também se desenha.

Pela situação, a Frente Popular enfrenta um impasse. Após ser garantido ao PSB a escolha do candidato ao Governo, Lula (PT) cobrou dos socialistas uma retribuição pela retirada da pré-candidatura de Humberto Costa (PT), exigindo uma candidatura petista ao Senado.

Enquanto isso, o governador Paulo Câmara (PSB), articulador da Frente Popular, se vê diante de um impasse, com diversos outros aliados cobrando presença na majoritária. Na oposição a situação também não parece fácil.

Após o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciar a candidatura de Gilson Machado ao Senado pelo PL, Anderson Ferreira, presidente estadual da legenda dirigida nacionalmente por Waldemar Costa Neto, ficou numa encruzilhada.

Isso porque o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, que chegou a lançar pré-candidatura ao Governo de Pernambuco, fez uma aliança com Raquel Lyra (PSDB). A prefeita de Caruaru, pré-candidata ao executivo estadual, poderia sair numa chapa com o aliado concorrendo ao Senado. A candidatura de Gilson, porém, complica a situação.

Diante desse cenário, veja os nomes cotados para concorrer ao Senado em Pernambuco:

Anderson Ferreira (PL)

Prefeito de Jaboatão dos Guararapes no segundo mandato, Anderson Ferreira tinha planos de se candidatar ao Senado como oposição ao PSB. Ele se aliou a Raquel Lyra (PSDB), pré-candidata ao Governo, no âmbito da aliança Levanta Pernambuco.

DIVULGAÇÃO
PARTIDO Gestor minimizou a entrada de Bolsonaro no PL e voltou a dizer que não nacionalizará pleito - DIVULGAÇÃO

Já não havia consenso sobre se, com a filiação de Jair Bolsonaro, a aliança com Anderson continuaria viável. Membros do grupo dizem que sim, enquanto outros garantem que não. Com anúncio da candidatura de Gilson Machado, porém, não se sabe o futuro do prefeito de Jaboatão

André de Paula (PSD)

O deputado federal André de Paula pouco se movimenta para brigar pela vaga de candidato ao Senado, na chapa da Frente Popular. É como se jogasse parado, como diz o termo do futebol. O deputado pode ter nas mangas um trunfo que ninguém mais tem.

LUIS MACEDO/AGÊNCIA CÂMARA
PSD André de Paula foi um dos primeiros ouvidos por Paulo Câmara - LUIS MACEDO/AGÊNCIA CÂMARA

"As pessoas esquecem, mas acordos precisam ser cumpridos. Na campanha de João Campos (PSB) para prefeito, para fechar a equação da vitória, o PSB precisava dos votos do PSD. André de Paula veio para a campanha de João Campos, mediante a promessa de uma vaga para o Senado em 2022. Ele ajudou João Campos e é um político que cumpre compromissos", diz uma fonte do PSB, apresentando peças do tabuleiro que parece prestes a se formar.

Carlos Veras (PT)

O deputado federal e ex-presidente da CUT Pernambuco possui a preferência do senador Humberto Costa, do PT, para a postulação junto à Frente Popular.

PABLO VALADARES/AGÊNCIA CÂMARA
DO PT Carlos Veras diz que texto seria derrotado mesmo no plenário - PABLO VALADARES/AGÊNCIA CÂMARA

De acordo com vários interlocutores ouvidos pela coluna, o senador sabe que o PSB não aceita Marília Arraes, por isso lançou Carlos Veras com um suposto duplo objetivo: garantir a vaga para alguém sob sua liderança e, ao mesmo tempo, lançar a candidatura de Doriel Barros, também seu liderado, à Câmara dos Deputados na vaga aberta por Carlos Veras.

Eduardo da Fonte (PP)

Presidente do PP em Pernambuco, Eduardo da Fonte ganhou força em todo o estado após seus mandatos como deputado federal, sendo eleito pela primeira vez em 2006 pela coligação Frente Popular de Pernambuco, com 110.061 votos. Desta vez, o parlamentar quer ser o senador de Lula na eleição ao Senado.

Foto: Reprodução/Facebook
Presidente do PP de Pernambuco, o deputado federal Eduardo da Fonte vai apoiar o ex-presidente Lula - Foto: Reprodução/Facebook

“O Progressistas tem a maior bancada de deputados estaduais do estado, nove prefeituras e quatro vereadores na capital recifense. Além disso, temos um dos maiores tempos de televisão entre os partidos que compõem a Frente Popular”, disse o aliado Chico Kiko, que deve concorrer a deputado estadual neste ano.

Eugênia Lima (PSOL)

Eugênia Lima é bacharela em direito, especialista em gestão pública e mestra em planejamento urbano. Sua atuação política começou no movimento estudantil, quando foi a primeira mulher eleita presidenta do Diretório Acadêmico de Direito da Universidade Católica de Pernambuco. Ela participou ativamente do movimento contra a "camarotização" do carnaval de Olinda e em defesa da cultura popular, quando fundou 'As Conxitas', grupo percussivo só de mulheres.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação

Eugênia também foi coordenadora de Políticas Públicas de Olinda, entre 2004 e 2008. Em 2016, na primeira eleição, teve mais de dois mil votos para vereadora de Olinda, em 2018 mais de 100 mil votos para o senado e em 2020 foi a oitava mais votada para Câmara Municipal de Olinda e atualmente exerce a presidência do PSOL no município. Sua escolha como pré-candidata do PSOL foi unânime no partido.

Gilson Machado Neto (PSC)

Filiado ao PSC, Gilson Machado Neto deve em breve se mudar para o PL. Em live, o presidente Bolsonaro disse que o ministro do Turismo vai deixar o governo em abril e deve disputar o Senado, após o desembarque do governo Federal.

Bolsonaro e Gilson Machado Neto. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Bolsonaro e Gilson Machado Neto. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil - Bolsonaro e Gilson Machado Neto. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Bolsonaro tem defendido que precisa reformar o Senado, com mais aliados, em um eventual segundo governo. Ele chegou a ser cotado ao Governo, mas desde o ano passado dizia que estava preparado para qualquer missão que o presidente lhe desse.

Luciana Santos (PCdoB)

Durante a reunião com lideranças da Frente Popular com Paulo Câmara (PSB), o PCdoB colocou o nome de Luciana Santos como candidata ao Senado. A sugestão foi de Renildo Calheiros.

RICHARD SILVA / PCDOB / DIVULGAÇÃO
VICE-GOVERNADORA Luciana pode assumir governo estadual em 2022 - RICHARD SILVA / PCDOB / DIVULGAÇÃO

Luciana Santos foi eleita, em 2018, como vice-governadora na chapa com Paulo Câmara. Ela chegou a assumir o governo em algumas ocasiões, na ausência do socialista.

Marília Arraes (PT)

Uma candidatura de Marília Arraes ao Senado, apesar de liderar em pesquisa realizada em Pernambuco, enfrenta dificuldades. A maior delas envolve a indisposição do PSB e de ala do próprio PT em promover o nome da deputada federal, que concorreu com João Campos (PSB) pela Prefeitura do Recife numa eleição apertada.

KAROL SANTOS/PT BRASIL
Lula e Marília Arraes, ambos filiados ao PT - KAROL SANTOS/PT BRASIL

O objetivo da candidatura de Marília Arraes ao Senado faria parte da estratégia petista para a eleição deste ano, na qual o partido pretende fortalecer sua presença no legislativo para formar base de apoio a Lula (PT), caso o ex-presidente vença a disputa pelo Planalto.

Silvio Costa Filho (Republicanos)

O Republicanos decidiu não fazer parte do processo de formação de nenhuma Federação para a eleição deste ano. "O partido está trabalhando de forma intensa para apresentar um excelente número de candidatos e candidatas com o objetivo claro de ampliar a força republicana no Senado, Câmara dos Deputados e assembleias estaduais", disse Marcos Pereira, presidente Nacional do partido e deputado federal (SP).

Silvio Costa Filho/Divulgação
O deputado do Republicanos quer ser o senador de Lula, como Eduardo da Fonte - Silvio Costa Filho/Divulgação

Nesse sentido, em Pernambuco, o deputado federal Silvio Costa Filho trabalha para ser indicado como o nome do Senado na chapa de Lula

Teresa Leitão (PT)

A deputada estadual é outro quadro que pode ser indicado pelo PT ao Senado. Visto como um nome de consenso, Teresa Leitão se encontrou com Lula recentemente em São Paulo. De acordo com informações extraoficiais, num encontro partidário na Fundação Perseu Abramo, o ex-presidente falou sobre a conversa dele com Paulo Câmara, quando se definiu que a indicação do PT seria para a Câmara Alta.

ROBERTO SOARES/ALEPE
Deputada Teresa Leitão - ROBERTO SOARES/ALEPE

Desta forma, Lula sinalizou que o PT de Pernambuco deve considerar o nome de Teresa para o Senado. Ela nunca colocou o próprio nome para integrar a chapa majoritária mas, a partir do momento em que se tornou opção para a vice na chapa da Frente Popular, passou a cogitar da hipótese, sem nunca deixar de cuidar da candidatura à deputada na Câmara Federal.

Comentários

Últimas notícias