Formação das chapas

Crise na federação entre PT e PSB amplia chances de André de Paula no Senado, com aval de Lula

No final de janeiro, o blog de Jamido já havia revelado que ainda nas eleições do Recife, para dar apoio a João Campos, André de Paula recebeu a promessa de ser indicado

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 26/02/2022 às 12:18 | Atualizado em 26/02/2022 às 13:19
DIVULGAÇÃO
André de Paulo - Jarbas Vasconcelos - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

As dificuldades que vem se apresentando, nos Estados, para a formação da federação entre PT e PSB, ajuda a fortalecer o nome do deputado federal André de Paula (PSD) para a indicação ao Senado pela Frente Popular. Com o aval de Lula, inclusive, considerando o pragmatismo de tentar levar o PSD Nacional para uma aliança que pudesse levá-lo à vitória no primeiro turno. As discussões com Gilberto Kassab (PSD) continuam.

No final de janeiro, o blog de Jamido já havia revelado que ainda nas eleições do Recife, para dar apoio a João Campos, André de Paula recebeu a promessa de ser indicado ao Senado, nestas eleições estaduais.

Integrantes da Frente Popular acham que há o dedo do senador Humberto Costa no azedume. "O senador torce para que tudo dê errado, na relação PT e PSB. Assim, o Espírito Santo (onde há briga entre PSB e PT) seria aqui. Nesta situação, ele poderia aparecer como candidato de novo, a governador. Se tudo se resume a ter o apoio de Lula, qual a razão de abrir para Danilo Cabral?".

Oficialmente, na festa de lançamento de Danilo Cabral, Costa deu apoio público à formação da majoritária.

No Espírito Santo, o governador Renato Casa Grande, do PSB, reuniu-se com o presidenciável Sérgio Moro e depois fez críticas públicas ao PT. Lula então lançou o nome do senador Fabiano Cantarato (PT) para o governo do Estado, concorrendo com o PSB.

Comentários

Últimas notícias