Oposição no ataque

Anderson Ferreira ironiza 'refundação' do PSB. 'Terapia coletiva'

Candidato de Bolsonaro bate no PSB

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 30/04/2022 às 14:04 | Atualizado em 30/04/2022 às 16:24
Leandro de Santana/Divulgação
Ferreira vai para o ataque contra os socialistas - FOTO: Leandro de Santana/Divulgação
Leitura:

O ex-prefeito do Jaboatão dos Guararapes e pré-candidato ao Governo do Estado, Anderson Ferreira (PL), afirmou, neste sábado (30), que a chamada “autorreforma” do PSB não passa de uma terapia coletiva de incompetência global do partido, principalmente no tocante às gestões da sigla à frente da Prefeitura do Recife e do Governo de Pernambuco.

“Vermos João Campos, Paulo Câmara e seu pré-candidato, Danilo Cabral, em autoanálise não resolve em nada a estagnação econômica, o desemprego, a crise na segurança pública, a falta d’água e nem encobre toda a incapacidade do governo em gerir o estado”, disse Anderson.

"A “autorreforma” é mais uma desculpa inventada pelo PSB para tentar desviar o foco em ano eleitoral e fugir do debate sobre o porquê de as gestões comandadas pela sigla não terem entregue à população resultados minimamente adequados. No fundo, João Campos, Paulo Câmara e Danilo Cabral não aprenderam o significado de ‘pegar no serviço’, e esse congresso do PSB, com certeza, nem Freud conseguiria entender ou explicar sua utilidade”, ironizou o presidente estadual do Partido Liberal,

“Paulo Câmara, cujo maior feito ao longo dos últimos oito anos foi se consagrar como pior governador da história de Pernambuco, e que tem Danilo Cabral como seu pré-candidato, deveria estar trabalhando para reformar escolas e entregar aos alunos merendas dignas, para cuidar das unidades de saúde, das delegacias e estradas. Enfim, o que não falta a Pernambuco é o que reformar”, pontuou Anderson Ferreira.

Comentários

Últimas notícias