Festas juninas

TCE quer explicação de Bom Conselho sobre uso de R$ 1 milhão da educação para cachês de artistas

Cantor pernambucano João Gomes garantiu cachê de R$ 350 mil, segundo Diário Oficial

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 13/05/2022 às 11:45 | Atualizado em 13/05/2022 às 12:05
Divulgação
João Gomes é um cantor de piseiro e tornou-se o cantor mais ouvido do país no ano de 2021 - FOTO: Divulgação
Leitura:

O blog revelou, em primeira mão nesta quinta-feira (12), uma publicação no Diário Oficial que apontava pagamento de cachês para cantores no valor total de R$ 1.120.000,00 com verbas do Fundo Municipal de Educação de Bom Conselho.

O maior cachê iria para o cantor João Gomes, por R$ 350 mil. Além do ícone do piseiro, a dupla César Menotti e Fabiano foi contemplada com cachê de R$ 200 mil, Priscila Senna com R$ 120 mil, Marcinho Sensação com R$ 200 mil, a VF Shows Produções LTDA, do cantor Vitor Fernandes e Banda, com R$ 200 mil e a Sim Serviços de Organização de festas, eventos e formatura LTDA, do Luka Bass, com R$ 50 mil.

A matéria viralizou nas redes sociais e, no mesmo dia, a Prefeitura mandou nota ao Blog, negando o uso de recursos da educação. A coluna Cena Política, em tempo, apontou que uma escola no município corre risco de desabamento. Pois bem.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) também detectou indícios de supostas irregularidades no ato da Prefeitura de Bom Conselho.

Blog Imagem/reprodução
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) detectou indícios de supostas irregularidades no ato da Prefeitura de Bom Conselho. O ofício do TCE, requisitando explicações, já foi recebido na Prefeitura de Bom Conselho - Blog Imagem/reprodução

A relatora da contas, Teresa Duere, notificou a secretária municipal de Educação para prestar esclarecimentos sobre a publicação, no prazo de cinco dias.

O TCE considerou que, pela publicação feita pelo Município, há indícios de uso de recursos da educação para pagar os artistas. O próprio TCE mencionou, no ofício, que a contratação estaria sendo feita pelo "Fundo Municipal de Educação", confirmando a apuração inicial do Blog.

O ofício do TCE, requisitando explicações, já foi recebido na Prefeitura de Bom Conselho.

Ontem, o colunista Igor Maciel lembrou bem que, meses atrás, o mesmo TCE alertou a mesma Prefeitura de Bom Conselho sobre o risco de desabamento de uma escola municipal da cidade.

Reprodução
Valores elevados para shows, com dinheiro da educação - Reprodução

VEJA ALGUNS TERMOS DA NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA

"A Prefeitura de Bom Conselho vem a público esclarecer as informações veiculadas na mídia a respeito do Forróbom, no qual erroneamente (sic) foi informado que a Secretaria Municipal de Educação de Bom Conselho iria pagar R$ 1.120.000,00 (um milhão cento e vinte mil reais) para vários cantores se apresentarem nos festejos juninos".

"... destacamos que o Departamento de Cultura Municipal, a unidade que de fato irá ficar responsável pelas festividades, está vinculado a Secretaria de Educação, Cultura, Esportes, Lazer, Juventude e Turismo".

"Desta feita, ... não será a Secretaria de Educação que irá pagar com recursos próprios, ...as futuras atrações após todo trâmite legal, mas sim o Departamento de Cultura Municipal, com aportes do FPM - Fundo de Participação dos Municípios, que administrativamente e orçamentariamente conforme Lei Orçamentária Anual, está vinculado a Secretaria de Educação, Cultura, Esportes, Lazer, Juventude e Turismo".

"...reafirmamos que sempre agimos com transparência e respeito aos recursos públicos ...a festa já está em sua 27ª edição e que atende o calendário cultural do município".

Comentários

Últimas notícias