DESCANSE EM PAZ

Morre, aos 84 anos, o padre Reginaldo Veloso

Faleceu no Recife, aos 84 anos, o padre Reginaldo Veloso, figura reconhecida pela sua luta pelos mais pobres

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 20/05/2022 às 8:20 | Atualizado em 20/05/2022 às 16:58
Josiane Holz/Divulgação
Padre Reginaldo Veloso foi pároco do Morro da Conceição - FOTO: Josiane Holz/Divulgação
Leitura:

Faleceu no Recife, aos 84 anos, o padre Reginaldo Veloso, figura reconhecida pela sua luta pelos mais pobres. Recentemente, o religioso foi homenageado pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) com o título de cidadão pernambucano.

"Nosso guerreiro descansou, lutou toda sua vida, pelo que acreditava. No dia 19 de maio, às 23h, Reginaldo Veloso encerrou sua participação especialíssima no palco da vida, 'aqui e agora', para continuar sua contribuição junto a papai do céu, como ele consumava dizer. Pode ir em paz, meu amado gigante, nós te amaremos para sempre, e estarás presente em nossas vida, com tua força, tua alegria de viver, com teu amor pelos empobrecidos da terra, com tuas músicas, teus pensamentos e tuas ações. Até logo, nosso grande amor", se pronunciaram, em conjunto, Edileuza, mulher de Veloso, e João, filho do casal.

Natural de São José da Lage, no estado de Alagoas, Reginaldo Veloso foi administrador paroquial no Morro da Conceição, na época em Casa Amarela, nas décadas de 70 e 80. Saiu quando foi expulso das funções sacerdotais por ligações com a Teologia da Libertação.

  • Clique aqui e relembre a trajetória de vida do padre Reginaldo Veloso, ex-pároco do Morro da Conceição

Em 1973, fez parte da elaboração da carta Eu ouvi os clamores do meu povo, que pedia o fim da opressão aos mais pobres, além de exigir acesso universal à água e habitação. Veloso também fez parte do Movimento dos Trabalhadores Cristãos (MTC), se destacando nos movimentos de oposição à ditadura militar, período no qual foi processado pela Lei de Segurança Nacional.

"Oficialmente não era mais padre, porque casou, mas ele continuava se considerando padre e por muitos assim era considerado. Uma tristeza", lamenta seu colega de militância, o jornalista Marcelo Mário de Melo, à coluna.

De acordo com o amigo, Reginaldo Veloso estava internado há mais de um mês na Unidade de Tratamento Intensivo de um hospital localizado no Recife. Ele deixa a companheira e um filho.

Governador Paulo Câmara lamenta morte do padre Reginaldo Veloso

"Nos despedimos hoje do padre Reginaldo Veloso, um humanista que dedicou sua vida às causas sociais e ao trabalho pelos mais necessitados. Nas décadas de 70 e 80, à frente da emblemática paróquia de Nossa Senhora da Conceição, no Recife, este alagoano de alma e cidadania pernambucana, adepto da Teologia da Libertação, deixou uma marca na luta contra a repressão e em favor de uma igreja democrática e do empoderamento popular, construindo uma bonita trajetória, recentemente retratada nas telas. Quero externar meu profundo pesar por sua partida e me solidarizar com seus familiares, amigos e seguidores neste momento de dor e tristeza. Que ele esteja em paz", escreveu Paulo Câmara, Governador de Pernambuco.

Danilo Cabral

"É com pesar que nos despedimos do padre Reginaldo Veloso, uma referência na luta pelos mais pobres. Meus sentimentos a todos os familiares, amigos e cristãos, especialmente os devotos de Nossa Senhora da Conceição. Nas décadas de 1970 e 1980, quando atuou à frente da paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Casa Amarela, no Recife, padre Reginaldo foi um exemplo na luta contra a repressão e por uma igreja mais democrática. Fará muita falta.", afirmou Danilo Cabral.

"Padre Reginaldo Veloso, que nos deixou aos 84 anos depois de uma batalha contra o câncer, foi um homem admirável. Sua história de vida é um testemunho em defesa do povo, sobretudo, os mais vulneráveis. Pároco do Morro da Conceição nas décadas de 1970 e 1980, foi perseguido e preso pela ditadura militar por reivindicar direitos como moradia, água e transporte para uma gente historicamente oprimida.Expulso da Igreja Católica em 1989, nunca se afastou do povo e do sonho de uma sociedade mais justa. À esposa Edileuza Veloso,ao filho João José,nosso carinho.", afirmou Waldemar Borges, deputado estadual.

"O Partido Comunista do Brasil-PCdoB de Pernambuco expressa profundo pesar pelo falecimento de Reginaldo Veloso e transmite a seus familiares e amigos um abraço solidário. Por mais de cinco décadas, o padre Reginaldo marcou a luta do povo pernambucano com a sua presença permanente, movido pela fé cristã e pela confiança na força e na organização dos explorados e oprimidos. Seu exemplo militante seguirá inspirando a trajetória de todos os que seguem na luta por um Brasil soberano, democrático e socialmente justo", disse Marcelino Granja, presidente estadual do PCdoB-PE.

Comentários

Últimas notícias