OPERAÇÃO MEDALHA DE LATA

Pernambuco: CGU apura superfaturamento em convênios para competições esportivas

Operação cumpriu 23 mandatos de busca e apreensão nesta terça (14) em diversos municípios de Pernambuco

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 14/06/2022 às 11:19
DIVULGAÇÃO/CGU
CGU Segundo o documento que autorizou o concurso, seu edital deve ser publicado em, no máximo, seis meses - FOTO: DIVULGAÇÃO/CGU
Leitura:

A Operação Medalha de Lata apura crimes relacionados à execução de oficinas e competições esportivas custeadas com recursos do Ministério da Cidadania em Pernambuco. Ela é feita em conjunto pela Controladoria-Geral da União (CGU), Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF).

A operação cumpriu 23 mandatos de busca e apreensão nesta terça (14) em diversos municípios de Pernambuco. O montante de recursos transferidos nos convênios analisados que foram executados pelo grupo investigado ultrapassa R$ 21 milhões.

A investigação é tocada a partir de dados obtidos pela CGU, no âmbito do 4º Ciclo do Programa de Fiscalização em Entes Federativos (FEF) e levantamentos complementares. O órgão constatou diversas irregularidades durante o processo.

Dentre as irregularidades identificadas, estão: simulação de processo licitatório, com direcionamento e contratação da empresa do provável responsável pela elaboração do termo de referência do Convênio; indícios de sobrepreço e superfaturamento de itens licitados; e pagamentos por serviços não implementados.

A atuação de um grupo de empresários, que se revezavam na execução de oficinas e competições, também foi identificada. Os eventos esportivos eram custeados com verba federal, havendo indícios de desvio de recursos com utilização de empresas de fachada.

Operação cumpre mandatos de busca e apreensão

A Operação Medalha de Lata cumpre 23 mandados de busca e apreensão. As diligências acontecem nos municípios pernambucanos de Camaragibe, Igarassu, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Petrolândia, Recife e São Lourenço da Mata.

O trabalho conta com a participação de 90 policiais federais e de seis auditores da CGU. Os investigados poderão responder por crimes relacionados à Lei de Licitações, peculato e corrupção ativa e passiva.

Polícia Federal
No Brasil, denúncias de corrupção são minimizadas pelos governos - Polícia Federal

A CGU, por meio da Ouvidoria-Geral da União (OGU), mantém a plataforma Fala.BR para o recebimento de denúncias.

Quem tiver informações sobre esta operação ou sobre quaisquer outras irregularidades, pode enviá-las por meio de formulário eletrônico. A denúncia pode ser anônima, para isso, basta escolher a opção “Não identificado”.

Comentários

Últimas notícias