OPERAÇÃO ACESSO PAGO

Silas Malafaia se posiciona sobre escândalo de pastores do MEC e retórica de Bolsonaro

O líder religioso fez declarações sobre a Operação "Acesso Pago" da Polícia Federal

Natan Júnior
Cadastrado por
Natan Júnior
Publicado em 22/06/2022 às 18:49 | Atualizado em 22/06/2022 às 18:55
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Leitura:

O pastor Silas Malafaia usou o seu perfil no Instagram para defender o presidente Jair Bolsonaro (PL), após a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e dos dois pastores nesta quarta-feira (22/06).

Segundo Malafaia, “se tem alguém que tem moral para falar do assunto sou eu”. Ele diz que na época, junto à bancada evangélica, pediu o afastamento de Ribeiro para haver “investigação profunda”.

Ele também questiona ver algumas coisas estranhas nas investigações, a exemplo de não ver nenhum prefeito detido pela Polícia Federal.

 

Silas Malafaia também disse que querer comparar corrupções denunciadas na gestão do PT com as investigações em cima do governo Bolsonaro só pode ser uma ‘piada’.

O religioso refutou que a tese de ver Bolsonaro como um ‘um homem de confiança’ e que chegou a dizer que colocaria a 'cara no fogo' por Ribeiro, faça com que o chefe do Executivo perca o seu discurso de ‘combate à corrupção’.

Os dois pastores detidos na Operação ‘Acesso Pago’, Gilmar Santos e Arilton Moura são citados como lobistas do “balcão de negócios''. Milton Ribeiro foi preso durante esta manhã em Santos, São Paulo.

Comentários

Últimas notícias