CPI DO MEC

Oposição à instalação da CPI do MEC diz ter "Plano B"; saiba mais

Na reunião realizada no Senado nesta terça-feira(5), os líderes da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e de Jean Paul Prates (PT-RN), apoiam que a CPI comece antes das eleições

Imagem do autor
Cadastrado por

Lorena Lins

Publicado em 06/07/2022 às 18:53 | Atualizado em 06/07/2022 às 19:02
Notícia
X

Segundo a metrópoles, senadores governistas afirmam não temer caso o STF (supremo tribunal federal) obrigue o Senado a instalar a CPI (comissão parlamentar de inquérito)do MEC. Eles dizem ter um “plano B” para evitar que a mesma entre em ação antes das eleições.

Esse plano seria a respeito da posição da maioria dos líderes partidários, que não são a favor da instalação do colegiado antes do pleito, mostrado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Para resolver o “problema”, os senadores falam em usar essa “maioria” para eleger um presidente da CPI que, quando entrasse no cargo, suspenderia a ação do colegiado até o fim das eleições.

Na reunião realizada no Senado nesta terça-feira(5), os líderes da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e de Jean Paul Prates (PT-RN), apoiam que a CPI comece antes das eleições.

A iniciativa surgiu de Randolfe, que não mede esforços desde o escândalo do ex-ministro Milton Ribeiro para abrir esta investigação.

Ele alega ao STF que a medida logo deve entrar em ação e, caso contrário, os líderes tentarão adiar os trabalhos. Assim, adiando as indicações dos membros ordenado.

Tags

Autor