Metralhadora giratória

Marília Arraes, Miguel Coelho e Anderson também viram alvo em convenção de Raquel Lyra

Em discurso, Álvaro Porto não poupa ataques a concorrentes de Raquel Lyra

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 30/07/2022 às 23:52 | Atualizado em 30/07/2022 às 23:56
PSDB/Divulgação
O aliado Alvaro Porto bateu nos concorrentes de Raquel Lyra - FOTO: PSDB/Divulgação
Leitura:

Paulo Câmara, governador do Estado, mais parecia candidato a reeleição, pelo número de vezes que foi citado na convenção de Raquel Lyra. Além dele, sobraram críticas para os adversários Marília Arraes, Anderson Ferreira e Miguel Coelho.

O deputado estadual Álvaro Porto (PSDB) funcionou como metralhadora giratória e não economizou nas críticas aos concorrentes de Raquel Lyra (PSDB) no discurso.

A convenção homologou, neste sábado (30.07), no Clube Português do Recife, as candidaturas da tucana ao governo do estado, de Priscila Krause (Cidadania) à vice e de Guilherme Coelho ao Senado.

Porto afirmou que não existe hoje no Estado candidatura firme e forte como a da tucana. Em seguida, “desfiou o rosário” nos ataques.

“O candidato do governo, Danilo Cabral (PSB) esconde o governador dele, o pior governador da história de Pernambuco, que é Paulo Câmara”, iniciou.

Referindo-se à candidatura de Marília Arraes (Solidariedade) avaliou que se trata de uma aventura na qual Pernambuco não entrar.

“É uma candidata que vive brigando com Danilo pra ver quem é dono de Lula”, frisou.

“De vocês olharem a chapa da candidata Marília, quem está do lado dela? Sebastião Oliveira (vice, do Avante) e André de Paula (senador, PSD), que são a cara do PSB. Há dois meses, eles estavam junto com Paulo Câmara, no governo de Pernambuco”.

“Um outro candidato, (também briga) para mostrar que é dono de Bolsonaro”, completou, fazendo alusão a Anderson Ferreira (PL).

Também sem citar nome, apontou que o candidato Miguel Coelho (União Brasil), "quer ganhar a eleição com dinheiro", supostamente "comprando todo mundo".

“Mas ele não vai comprar vocês, pernambucanos”, frisou.

“Hoje fazemos uma convenção com chapa completa, sem briga, sem picuinha. Mas todo mundo tá vendo o balaio de gato que tá a chapa milionária de Pernambuco (a chapa encabeçada por Miguel enfrentava dificuldades para definir o candidato a senador).

“Eles já estão começando errado e vão perder a eleição”, arrematou.

Comentários

Últimas notícias