TERRORISMO EM BRASÍLIA

"Prisão não é colônia de férias", diz MORAES sobre GOLPISTAS que invadiram BRASÍLIA; assista

No discurso, Moraes chamou de "terroristas" os envolvidos na depredação do patrimônio público.

Imagem do autor
Cadastrado por

Jones Johnson

Publicado em 10/01/2023 às 13:55 | Atualizado em 10/01/2023 às 14:07
Notícia
X

Em seu primeiro discurso após a invasão por bolsonaristas terroristas em Brasília no último domingo (08), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, fez duras críticas aos envolvidos e afirmou que "serão punidos".

No discurso, Moraes chamou de "terroristas" os envolvidos na depredação do patrimônio público e disse que "agora reclamam que estão presos, querendo que a prisão seja uma colônia de férias".

Moraes afirmou que a operação realizou cerca de 1.500 prisões e defendeu o combate ao terrorismo e "pessoas antidemocráticas".

"Uma operação necessária. Uma operação para garantir a democracia. Uma operação para mostrar que não há apaziguamento nas instituições brasileiras. Eu repito sempre, inclusive coloquei isso na minha decisão, se o apaziguamento tivesse dado certo, nós não teríamos tido a Segunda Guerra Mundial".

 

AFP
Bolsonaristas radicais invadiram sedes dos Três Poderes, em Brasília - AFP

ASSISTA TRECHO DO DISCURSO DE MORAES

 

FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS
Presidente Lula, Janja, Rosa Weber acompanhados de governadores e ministros do STF saem do Palácio do Planalto em direção ao STF - FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS

ENTENDA A INVASÃO EM BRASÍLIA

Manifestantes bolsonaristas invadiram o Palácio do Planalto, o Congresso e o STF na tarde do domingo 8 de janeiro.

Imagens mostraram os terroristas em grande quantidade vandalizando os prédios dos Três Poderes da República.

No Palácio do Planalto, o grupo entrou pelo Salão Nobre e subiu a rampa para o terceiro andar, onde fica o gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Reprodução/TV Brasil
Lula fala neste domingo (8) sobre invasões em Brasília - Reprodução/TV Brasil

O presidente assinou decreto de intervenção federal na segurança do Distrito Federal e houve uma forte reação das forças de segurança, apesar da demora.

Cerca de 1.500 criminosos já foram presos em flagrante após a ação efetiva das forças de segurança contra os atos terroristas nos prédios públicos.

Tags

Autor