Máquina pública

Raquel Lyra antecipa em três meses licitação do material escolar para evitar novos atrasos

Em maio, Raquel Lyra disse que tinha enviado representantes a São Paulo, sede de uma das empresas ganhadoras, para pressionar pela liberação dos materiais, cuja compra tinha sido realizada com atraso pela gestão anterior

Imagem do autor
Cadastrado por

Jamildo Melo

Publicado em 16/08/2023 às 14:59 | Atualizado em 16/08/2023 às 15:02
Notícia
X

A gestão da governadora Raquel Lyra (PSDB) marcou para o próximo dia 28 de agosto o início da apresentação de propostas para os fornecedores que vão participar da licitação do kit escolar a serem distribuídos na rede estadual de ensino para o ano letivo de 2024. A iniciativa busca garantir maior eficiência e organização no início das aulas do próximo ano.

O processo desse ano ocorre três meses antes do que ocorreu em 2022, quando a gestão do ex-governador Paulo Câmara (PSB) lançou a licitação novembro, a menos de dois meses do final do ano.

Segundo os tucanos, o atraso do ano passado causou problemas à nova gestão estadual, que iniciou as aulas sem a entrega completa do material, já que o processo de contratação só foi concluído em janeiro. Por isso, a conclusão das entregas só aconteceu em junho.

De acordo com publicação do aviso de licitação no Diário Oficial do Estado de ontem (15), a formação de Registro de Preços para o fornecimento de kits de material escolar para os discentes da educação básica da rede pública estadual referente ao ano letivo de 2024 terá o valor máximo estimado de R$ 71,8 milhões, com início da entrega das propostas até o dia 28 de agosto às 7h com disputa a partir das 9h desta mesma data.

A empreitada, de interesse da Secretaria de Educação e Esportes, está sob a coordenação da Secretaria de Administração. Entre os itens planejados para a compra estão cadernos, régua, apontador de lápis, caneta, lápis e esquadro.

Em 2022, a licitação para os itens do kit escolar foi deflagrada em 12 de novembro. Com os procedimentos administrativos que envolvem naturalmente um certame, a adjudicação só ocorreu a três dias do fim do ano, em vinte e oito de dezembro, às vésperas do início da gestão Raquel Lyra.

O atraso foi alvo de críticas nas redes sociais contra a governadora no primeiro semestre. Em maio, num discurso em Escada, na inauguração do Parque Janelas Para o Rio, a governadora falou sobre o assunto, explicando que a Secretaria de Educação tinha inclusive enviado representantes a São Paulo, sede de uma das empresas ganhadoras, para pressionar pela liberação dos materiais, cuja compra tinha sido realizada com atraso pela gestão anterior.

Ela pediu "desculpas" e disse que o compromisso do novo governo era antecipar os processos para 2024.

Tags

Autor