Motivo da guerra em Israel

O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM ISRAEL? QUAL O MOTIVO DA GUERRA ENTRE ISRAEL E HAMAS? ENTENDA

O Hamas, um grupo político e com braço terrorista que controla a Faixa de Gaza, invadiu Israel na manhã do último sábado (7 de outubro); entenda motivo da guerra

Imagem do autor
Cadastrado por

Gabriel dos Santos

Publicado em 09/10/2023 às 7:57 | Atualizado em 20/10/2023 às 10:55
X

As imagens de mísseis sobrevoando os céus de Israel e da Faixa de Gaza desde o último sábado (7) fizeram muita gente se perguntar qual o motivo dessa guerra, iniciada pelo Hamas.

Nesta página, veja um resumo do que está acontecendo em 2023 naquela região. 

>> Israelenses que moram perto de Gaza se preparam para guerra longa

O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM ISRAEL EM 2023?

Antes de explicar o motivo, vamos fazer um resumo do que está acontecendo em Israel.

No último sábado, o Hamas, que é um grupo político que controla a Faixa de Gaza e que tem um braço terrorista, disparou centenas de mísseis contra o território israelense.

Além disso, terroristas do Hamas entraram fisicamente em Israel e mataram e sequestraram israelenses em várias cidades perto da fronteira.

Israel contra-atacou e também lançou bombas contra a Faixa de Gaza. Existe a grande expectativa para que militares israelenses entrem fisicamente na área controlada pelos terroristas nas próximas horas ou dias.

Nesta segunda-feira, os números oficiais de Israel e da Faixa de Gaza mostram que 1,2 mil pessoas já morreram.

São 700 vítimas fatais em Israel, 493 na Faixa de Gaza e sete na Cisjordânia. Há informações de que ainda há conflitos armados em pelo menos oito pontos perto da fronteira com Gaza. Centenas de pessoas continuam desaparecidas (muitas delas foram sequestradas pelo Hamas e levadas para dentro de Gaza). 

Além de árabes e israelenses, há vítimas de outras nações como Estados Unidos, Reino Unidos e França.

Não há informações de brasileiros mortos, mas o governo Lula enviou aviões para resgatar centenas de cidadãos brasileiros que estão em Israel e querem sair do país por medo da escalada das tensões.

MOTIVO: POR QUE O HAMAS ATACOU ISRAEL?

Esta guerra é, na verdade, um novo capítulo de um conflito que se arrasta há décadas no Oriente Médio. 

O Hamas é  um grupo extremista, que prega o fundamentalismo Islâmico, controla a Faixa de Gaza e pede a abolição do Estado de Israel, que tem maioria judaica. 

Por outro lado, o Estado de Israel tem, nas últimas décadas, avançado sobre a fronteira com a Palestina, aumentando seu território e reduzindo o espaço dos muçulmanos.

>> OMS diz que Gaza vai sofrer catástrofe se não receber ajuda dentro de 24h

Além disso, os israelenses construíram assentamentos, que são como acampamentos (protegidos por muros), dentro do território palestino.

O Hamas argumenta que, com esses novos ataques iniciados no último sábado, pretende retomar territórios ocupados pelos israelenses.

Em 1948, a Organização das Nações Unidas desenhou um acordo estabelecendo a criação do Estado de Israel e o Estado da Palestina.

A Palestina seria dividida fisicamente entre Faixa de Gaza ao sul e Cisjordânia, no Norte. A cidade de Jerusalém seria dividida entre as duas nações e teria controle internacional. Os palestinos nunca assinaram o acordo. 

GUERRA ENTRA NO TERCEIRO DIA

A Guerra entre Israel e o grupo Hamas entrou no terceiro dia nesta terça-feira, com um número maior de mortes e sem sinal de um cessar-fogo. Este já é o conflito mais mortal das últimas cinco décadas.

A Faixa de Gaza é uma região de maioria muçulmana e que é administrada pelo Hamas. É desta região, que fica ao sul de Israel, de onde partem os mísseis que são lançados contra o território israelense.

COMO ESTÁ O CONFLITO HOJE (SEGUNDA-FEIRA, DIA 9)?

As forças de segurança afirmaram nesta segunda-feira que seguem em combate em pelo menos oito pontos no sul de Israel, nas proximidades da Faixa de Gaza

Sirenes voltaram a soar há poucas horas na cidade de Jerusalém. Um míssil destruiu uma escola das Nações Unidas.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que Israel está entrando em uma guerra longa e difícil.

Israel já convocou, desde sábado, mais de 300 mil reservistas. Há uma preocupação muito grande com a região norte de Israel, por causa do temor do Hezbollah, no Líbano, avançar contra o país, assim como fez o Hamas, a partir de Gaza.

Nesta segunda-feira (9), centenas de pessoas seguem desaparecidas, muitas delas foram sequestradas e levadas para o território controlado pelo Hamas.

Já há confirmação de mortes de cidadãos dos Estados Unidos, França. Não há registro de morte de brasileiros.

Veja também: Biden diz que apoio dos EUA a Israel é 'sólido como uma rocha’; Lula condena ataques

Tags

Autor