cartão corporativo

Sob Lula, gastos com cartão corporativo caem em R$ 149 milhões em 2023

Gastos do cartão corporativo do governo Lula foi mais de R$ 100 milhões a menos que o valor de 2022, último ano da gestão de Jair Bolsonaro. Com recursos menores que a média no corporativo, o cartão apenas de pagamento foi acima do padrão em 2023, mas abaixo dos valores de Bolsonaro

Imagem do autor
Cadastrado por

Cynara Maíra

Publicado em 26/12/2023 às 9:13 | Atualizado em 26/12/2023 às 11:25
Notícia
X

Com menos de uma semana para o fim de 2023, é possível identificar nos dados do Portal da Transparência que houve uma diminuição no volume de recursos gastos com o cartão corporativo do Governo Federal ao se comparar a situação de 2023 com 2022. 

O indicativo apresenta que houve uma diminuição de mais de R$ 100 milhões entre os gastos do último ano do governo Bolsonaro (PL) para o primeiro ano do terceiro mandato de Lula (PT). Esse recurso não é utilizado apenas pelos líderes do Executivo, como também por outros membros do Alto Escalão da gestão. 

Apesar da diminuição nos gastos, o índice apenas do cartão de pagamentos do Governo conseguiu números acima da média da década. Mesmo assim, nenhum dos índices se aproximou do número de recursos pagos em 2022. 

Cartão cooperativo no 1º ano de Lula 3 tem valor menor que gastos de 2022

Segundo informações reunidas pelo site Congresso em Foco, os dados do cartão cooperativo do Governo Federal em 2023 acumulou gastos de R$ 273,9 milhões com apenas uma semana restante para o fim do ano. 

Esse número é R$ 149 milhões menor do que o gasto total do cartão cooperativo do último ano de gestão de Bolsonaro. O valor final de 2022 foi de R$ 422,9 milhões.

A gestão bolsonarista tinha gastos menores em seus primeiros anos, mas durante 2022 conseguiu atingir a segunda maior despesa da década, perdendo apenas para o valor de 2017, no governo de Michel Temer (MDB), no qual chegou em R$ 453 milhões.

Nos últimos 10 anos (entre 2013 e 2023), a média dos gastos nos cartões corporativos foi de R$ 326 milhões. Com isso, o valor do primeiro ano do governo Lula está abaixo do padrão. 

Mesmo assim, quando o foco é apenas no cartão de pagamento, Lula teve maiores gastos. O valor médio dessa modalidade na última década foi de R$ 61,4 milhões, Lula usou R$ 79,6 milhões. O maior gasto até agora foi o de 2022, que totalizou R$ 90 milhões. 

Com presença de Lula, Congresso promulga reforma tributária

Tags

Autor