segurança pública

Após intervenção da ALEPE, Policiais Civis de Pernambuco suspendem deflagração de greve durante o carnaval

Em assembleia realizada no SINPOL, nesta sexta, policiais civis decidiram pela suspensão da deflagração da greve

Imagem do autor
Cadastrado por

Jamildo Melo

Publicado em 09/02/2024 às 16:57
Notícia
X

No transcorrer da reunião, o deputado Álvaro Porto, que também é Policial Civil e presidente da Assembleia Legislativa, ligou para Áureo Cisneiros, presidente do SINPOL, e ofereceu o poder Legislativo para intermediar as negociações junto ao governo do estado.

Foi a saída honrosa que restou depois que o TJPE proibiu a greve, a pedido do governo do Estado, no começo da semana.

Nesta sexta, o deputado Joel da Harpa, presidente da Comissão de Segurança Pública, em nome da Assembleia Legislativa, apresentou um documento formalizando a proposta de Álvaro Porto e com agendamento de uma reunião para dia 19 de fevereiro, às 10h da manhã na presidência da ALEPE.

"Com a oficialização da intermediação do Poder Legislativo, além do compromisso público da governadora Raquel Lyra, apresentado em diversos veículos de comunicação, de realizar ainda em fevereiro e terminar em maio as tratativas de negociação com o SINPOL e do ofício enviado pela Secretária de Administração informando que os Policiais Civis serão prioridade nas negociações, a assembleia decidiu suspender a deflagração de greve durante o carnaval, mas deliberou pela realização de uma Operação Padrão", informou o Sinpol.

"A assembleia dos policiais civis começou tensa em decorrência da insistente falta de diálogo do governo e das últimas falas de Túlio Villaça, Secretário da Casa Civil, que desrespeitou a categoria e mostrou profundo desconhecimento sobre o sistema de segurança", divulgaram, em nota.

O Sinpol também informou que a COBRAPOL (Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis), além da FEIPOL-NE( Federação dos Policiais Civis do Nordeste, que enviaram representantes, afirmaram que procurarão o Ministério da Justiça e Segurança Pública e também promoverão, caso necessário, vaquinha nacional para pagar eventuais multas impostas pela justiça.

"A COBRAPOL irá agendar uma audiência com o ministro da justiça e segurança pública, Ricardo Lewandowski, com o presidente do SINPOL, Áureo Cisneiros, em Brasília. Realizaremos, se for o caso, uma vaquinha nacional para pagar eventuais multas", disse Adriano Bandeira, presidente da COBRAPOL, em nota.

O presidente da FEIPOL-NE, Tony Britto, se comprometeu a articular presidentes dos sindicatos de policiais civis do Norteste e participará da reunião, no dia 19, na ALEPE.

"... a luta continua com a Operação Padrão até a governadora Raquel Lyra cumprir com o que foi dito”, disse Áureo Cisneiros, presidente do SINPOL.

 

Tags

Autor