Dia das crianças continua a incrementar as vendas do varejo

Publicado em 04/10/2012 às 20:45
Leitura:
O comércio do Recife deve ter um Dia das Crianças 5% mais aquecido este ano em relação a 2011. Foi o que detectou a sondagem feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Pernambuco (Fecomércio-PE) com 464 consumidores da Região Metropolitana do Recife, nas duas últimas semanas de setembro. O levantamento que abordou pessoas com idade média de 36 anos, dos quais dois em cada três são mulheres, revelou que quase 80% dos consumidores deverão comprar presente no Dia das Crianças este ano, o que representa um crescimento de 5% em relação a 2011. Embora o grupo de maior renda deva aumentar o valor gasto na data, o preço médio dos presentes deverá cair de R$ 200,20 para R$178,85, em conseqüência da diminuição dos gastos nas classes de renda C e D/E. Os brinquedos continuam a ser o principal presente das crianças, admitido por cerca de três em cada quatro entrevistados, mas dar roupas também é muito comum, representando este ano quase 20% das intenções de presentear. Alguma forma de lazer, como ir a parques públicos, praia, zoológico ou mesmo sair para um lanche constitui uma forma usual de comemoração, devendo alcançar mais de 15% das famílias. Os presenteados são principalmente os filhos, com mais de 55% das respostas, seguidos por sobrinhos com 26,36%, e netos, acima de 15%. Na classe A/B, os netos são mais lembrados que os sobrinhos, mas nas demais classes sobrinhos preponderam. Outra informação importante é que os afilhados serão menos presenteados do que foram no ano passado, enquanto as creches continuam sendo muito pouco citadas em todas as faixas de renda. O comércio tradicional deverá continuar como o local de compra mais utilizado pela classe D/E e por grande parte da classe C embora venha utilizando cada vez mais os shopping centers, que continuam sendo o local preferido para as compras de presentes daqueles de maior renda. Quando se consideram todos os consumidores, shoppings e comércio tradicional são igualmente importantes. Todavia, os ambulantes são muito utilizados pelo grupo de menor renda, de modo a representar quase 10% das compras totais. O uso da internet está crescendo e este ano já deve ser responsável por mais de 7% das compras. A maioria dos presentes comprados pelos consumidores de menor renda deverá ser paga a vista, com dinheiro, enquanto que na classe C os cartões de crédito preponderam, embora devam ser muito menos utilizados do que no ano passado, provavelmente em decorrência de um maior grau de endividamento. No grupo de maior renda os cartões continuam a ter seu uso em crescimento. sondagem foi realizada pelo Centro de Pesquisa (Cepesq) do Instituto Fecomércio-PE, em convênio com o Sebrae.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias