Prefeitura autoriza demolição do prédio da Conab

Publicado em 04/10/2012 às 20:00
Leitura:
A Diretoria de Controle Urbano (Dircon) da Prefeitura do Recife emitiu o alvará de demolição da ruína do prédio da Conab no Porto do Recife, nesta terça-feira, dia 3. A autorização representa o início das obras privadas na construção de um novo cenário para uma das primeiras áreas ocupadas da cidade do Recife. O prédio da Conab faz parte da área que foi arrendada pela empresa Porto Novo Recife para construção de novos edifícios, reforma de armazéns desativados, construção de equipamentos turísticos, centros urbanos e comerciais que contribuirão para modificar cerca de 1.300 metros em linha com o mar. O investimento privado é de R$ 254 milhões. A Porto Novo Recife se tornou arrendatária de parte do espaço não operacional do Porto do Recife depois de processo licitatório. A empresa terá responsabilidade de revitalizar as áreas de todos os armazéns portuários ao Sul da Praça do Marco Zero e de mais três armazéns no Cais de Santa Rita. A cidade ganhará um grande polo de lazer, turismo e serviços destinado aos pernambucanos e aos seus visitantes. “O Porto do Recife devolve à cidade uma área atualmente inutilizada que, no século passado, serviu para geração de riquezas através do comércio internacional e da cabotagem”, comentou Marta Kümmer, diretora presidente do Porto do Recife SA. O novo espaço ganhará função indutora de negócios, atividades voltadas ao entretenimento e ao turismo, na nova economia de serviços, uma vocação do Recife. “Essa parte do porto é reintegrada totalmente à cidade, que voltará a utilizar da melhor forma seu espaço e mantendo a atividade portuária na nova fase do Porto do Recife”, comentou Marta Kümmer. A transformação dos antigos armazéns de cargas é uma obra de impacto econômico e urbano. Os sete armazéns (armazéns 9, 12, 13, 14, 15, 16 e 17) serão reformados para abrigar escritórios, restaurantes, bares, lojas de entretenimento e pontos comerciais. As mudanças começam com a demolição da ruína do prédio da Conab. Nos novos espaços também serão construídos um hotel, uma marina internacional e um centro de convenções. O projeto Porto Novo buscou inspiração em reintegrações bem sucedidas de áreas portuárias, como a Estação das Docas, em Belém, no Pará, e o Puerto Madero, em Buenos Aires, Argentina. De acordo com a licitação, cada armazém deverá cumprir uma função. O armazém 9 deve ter a implantação, manutenção e exploração comercial de escritórios para desempenho de atividades comerciais compatíveis com o plano de desenvolvimentos da cidade. Serão escritórios modernos, com central de ar-condicionado, gerador próprio, controle de acesso informatizado, circuito fechado de TV e vagas com garagem privativas para todas as unidades. Os armazéns 12, 13 e 14 vão ter restaurantes, bares, lojas de entretenimento e comerciais, locais para exposições e eventos fechados. O armazém 15 terá hotel ou apartamentos de longa estada, com no mínimo 200 unidades, em padrão igual ou superior a três estrelas. O estabelecimento deverá ter restaurantes, lojas, bares, salas de reunião, piscina, academia de ginástica e número de vagas de garagem compatível. Os armazéns 16 e 17 terão centro de convenções integrado ao hotel, com capacidade mínima para quatro mil pessoas, com espaços modulares, para possibilitar o maior número de eventos possíveis. Ao Norte da Praça do Marco Zero, novos prédios e a requalificação de armazéns também participarão da transformação para dar uma nova cara ao Bairro do Recife. O Centro de Artesanato do Recife é o primeiro destes equipamentos e foi inaugurado, com área expositiva para as obras dos maiores artesãos do Estado, dia 25 de setembro. O centro representou um investimento de R$ 5 milhões na reforma completa do armazém 11. Ao lado do Centro de Artesanato de Pernambuco, começa a surgir as obras o Cais do Sertão Luiz Gonzaga. O espaço será o primeiro totalmente construído dentro de uma concepção moderna de museu, repleto de recursos tecnológicos que serão capazes de proporcionar uma experiência interativa aos visitantes. Será um endereço obrigatório a todos os interessados na obra de Luiz Gonzaga e, em especial, seu principal tema, o Sertão nordestino, com seu homem e sua natureza, o bioma Caatinga. A construção do Cais do Sertão Luiz Gonzaga representa um investimento de cerca de R$ 47 milhões. Mais ao norte, o Terminal Marítimo de Passageiros está sendo construído, com a Sala Pernambuco. O terminal será comparável ao saguão de modernos aeroportos e a sala Pernambuco representará um espaço comercial e gastronômico para que os turistas, em passagem pelo Estado, conheçam parte de nossas atrações em pouco tempo sem deslocamentos. A reforma dos armazéns e a construção da Sala Pernambuco contam com recursos do governo do Estado e da Secretaria Especial de Portos (SEP). Os investimentos somam R$ 27 milhões. Todas as obras precisaram de intervenções na urbanização da região. O Porto do Recife investe cerca de R$ 25 milhões na construção de novo pavimento para passeio da população, colocação de guarda-corpo, iluminação moderna e instalação de decks e píeres. É a transformação do espaço para utilização do cidadão que gosta de contemplar e caminhar junto ao mar – isso tudo no Bairro do Recife. “O princípio adotado”, comenta Marta Kümmer, “é o de oferecer aos recifenses e aos turistas um leque de opções em uma única região. A ilha do Recife terá mais cultura, novas opções de diferentes tipos de entretenimento a serem somados ao patrimônio histórico, artístico e cultural que o Bairro do Recife já oferece”, resumiu. As opções em uma única região, com boa oferta de vagas de estacionamento, transporte por ciclovias e pontos de transporte público contribuem para a redução nos deslocamentos dos cidadãos pela cidade. Investimentos no Porto Novo Centro de Artesanato de Pernambuco – R$ 5 milhões Terminal Marítimo de Passageiros – R$ 27 milhões Cais do Sertão Luiz Gonzaga – R$ 47 milhões Urbanização da área do Porto Novo – R$ 25 milhões Investimento público total: R$ 104 milhões Investimentos privados na área arrendada – R$ 254 milhões Investimento total no Porto Novo: R$ 358 milhões Conheça o projeto Porto Novo Armazéns 7 e 8 – Novo Terminal Marítimo de Passageiros Armazém 9 – Lojas e módulos para escritórios Armazém 10 – Cais do Sertão, Memorial Luiz Gonzaga Armazém 11 – Central de Artesanato de Pernambuco Armazém 12 – Centro de Convenções e restaurante Armazém 13 – Restaurantes e escritórios Armazém 14 – Cinema e Teatro Armazéns 15, 16 e 17 – Hotel, marina e Centro de Convenções

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias