JC NEGÓCIOS - Mordomia no frio do festival

Publicado em 25/08/2013 às 10:30
Leitura:
Para receber convidados em dois grandes camarotes, que funcionaram durante as 11 noites de frio no Festival de Inverno de Garanhuns deste ano, o governo de Pernambuco pagou a empresa Chalé Restaurante Ltda. R$ 326.650,00 como responsável pelos serviços de bufê do evento e como parte de uma licitação que ela venceu para fornecer alimentação pronta ao evento no valor de R$ 1.139.955,00. O valor de R$ 326.650,00 foi menor que o autorizado pela licitação (R$ 489.975,00) que a Chalé Restaurante Ltda. venceu e foi quase a metade do valor que a própria Fundarpe estimou (R$ 649.980,00) para o certame. Ele se refere apenas ao que foi gasto com os 7.500 convidados previstos pelo edital da Fundarpe no período para os dois camarotes oficiais, uma cortesia que o governo do Estado sempre faz nas festas em que participa como patrocinador. O Festival de Inverno de Garanhuns é realizado pela Fundarpe dentro de um projeto maior, o Festival Pernambuco Nação Cultural, que percorre diversas cidades do interior do Estado com atrações musicais nacionais e até internacionais. Este ano, a fundação levou para Garanhuns a a Comissão de Licitação com o objetivo de baratear preços e dar oportunidade às empresas do interior. A Chalé Restaurante Ltda. tem sede na cidade. Fundarpe justifica os gastos O presidente da Fundarpe, Severino Pessoa dos Santos, justificou a contratação de R$ 1,1 milhão negociada no pregão como menor do que o estimado. Ele esclareceu que não há obrigação da Fundarpe de contratar o valor total. E ainda que a contratação da empresa Chalé Restaurante Ltda. foi para suprir especificamente as necessidades do Festival de Garanhuns. Outros eventos Ainda segundo o presidente da Fundarpe, há um outro contrato, com a empresa Silvia Dayse Silva Nogueira no valor de R$ 258.398,50, que teve como objetivo atender aos demais festivais do calendário da fundação. Gastos menores Ele cobre outros eventos culturais promovidos ou apoiados pelo governo, a exemplo de abertura de exposições, fóruns setoriais de cultura, oficinas de formação cultural etc., mas que somente R$ 55.898,60 do totalfoi gasto até agora. Embalagem que... A 8ª Embala Nordeste, que começa terça-feira nos 25 mil m² do pavilhão, estima movimentar mais de R$ 1,2 bilhão em negócios, durante e no período pós-feira. ... gera negócos É que essa feira, além da presença das 10 maiores empresas do mundo em máquinas de embalagens virou termômetro do setor, que vê no Nordeste seu alvo. Jorge Jatobá na JBR O economista Jorge Jatobá é o convidado da JBR Engenharia no ciclo de debates Desafios para o planejamento urbano no Recife nesta terça-feira. Às 9h. Novas marcas no Guararapes As marcas PE Retrô, Gato & Sapato, Bagaggio e a Program, maior rede de moda feminina plus size do Brasil terão novas unidades no Shopping Guararapes. Virou rotina A Transpetro e o Atlântico Sul lançaram ao mar na última sexta-feira, o Suezmax Dragão do Mar, o terceiro do Promef. Sem festas, mas quase no prazo de contrato. Água como tema A convite da Nova Opersan Soluções Ambientais, o consultor Fabrício Drumond fala dia 2, às 19h, no JCPM, sobre: Escassez do Recurso Água. Mercado internacional - Natura cresce em seis países O mercado internacional virou área de crescimento da Natura. A marca hoje está presente na Argentina, Chile, México, Peru, Colômbia e França. Na América Latina existem 300 mil consultoras. Na França 3 mil. No Brasil, elas são 1,2 milhão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias