Banco Central diz que houve forte crescimento das concessões de crédito em janeiro

Publicado em 25/02/2015 às 19:33
Leitura:
O Banco Central divulgou hoje as informações de crédito referentes ao mês de janeiro. A média diária das concessões de crédito livre cresceu 5,6% em termos reais e com ajuste sazonal frente ao mês anterior. Na mesma comparação, houve crescimento ainda mais forte nas concessões de crédito direcionado, com expansão de 10,9%. A taxa de inadimplência do sistema subiu 0.1 p.p. para 2,9%. Tanto a taxa de juros quanto o spread médio do sistema subiram. O desempenho das concessões do crédito livre foi resultado de crescimento de 9,6% nas concessões à pessoa jurídica (PJ) e de 2,3% nas concessões à pessoa física (PF) com ajuste para inflação e sazonalidade. Esse foi o terceiro mês consecutivo de aumento, levando a uma recuperação das concessões, que voltaram aos patamares do primeiro semestre de 2014. O crescimento do estoque de crédito continuou a desacelerar. A expansão do saldo de crédito total com relação ao mesmo mês do ano anterior passou de 4,6% em dezembro para 3,6% em janeiro em termos reais. Em relação ao crédito livre, houve uma intensificação da queda do saldo, de 1,6% para 1,9% na variação anual. Houve também desaceleração do crédito direcionado, que cresceu 10,4% contra 12,3% em dezembro. A participação dos bancos públicos no mercado de crédito atingiu 54,2% (53,8% em dezembro). Houve desaceleração no crescimento anual do estoque de crédito dos bancos públicos, que passou de 9,7% para 8,5% em termos reais. Na mesma comparação, o saldo dos bancos privados caiu -1,6% (-0,8% em dezembro). A inadimplência do sistema subiu 0,1p.p. para 2,9%. Houve alta na inadimplência do crédito livre, com aumento para PJ (de 3,4% para 3,5%) e queda para PF (5,5% para 5,4%). A inadimplência do crédito direcionado também subiu (de 1% para 1,1%). Tanto as taxas de juros quanto os spreads apresentaram alta no crédito livre e no direcionado. A taxa de juros do crédito livre subiu de 37,6% para 39,4%, e a do direcionado de 7,8% para 8,4%. Os spreads tiveram alta de 1,9p.p. e 0,2p.p. para o crédito livre e direcionado respectivamente.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias