Informações e dicas para cuidados do seu bicho de estimação, seja ele um gato, cachorro, pássaro ou peixe de aquário, além de dicas de alimentação, adestramento, saúde e outros serviços
Meu Pet

Fique por dentro das novidades do mundo pet e confira as melhores dicas para cuidado de gatos, cachorros e outros bichinhos de estimação

COLUNA MEU PET

Abrigo no Grande Recife precisa de ajuda para manter 400 animais de rua

A instituição precisa de ajuda para cuidados básicos e para reforma da área dos cães

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 15/02/2021 às 15:35
Cortesia
Área dos cães, que abriga mais de 100 animais, precisa de reformas - FOTO: Cortesia
Leitura:

Há 12 anos, a Associação de Proteção de Animais de Rua (Apar) assumiu a missão de transformar a vida de animais abandonados nas ruas. A ONG, localizada em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, atua com cães e gatos e atualmente atende cerca de 400 animais. Agora a instituição precisa de uma corrente do bem para levar mais qualidade de vida para os bichinhos. 

>> Funcionário de pet shop dança com cachorro durante o banho e viraliza na internet

>> Tem pet em casa? Veja os cuidados com inseticidas

As necessidades são muitas. Somente de ração, a Apar desembolsa mensalmente cerca de R$ 7,5 mil. Sem apoio financeiro de nenhuma instituição, a ONG conta com ajuda de doadores e padrinhos para continuar os trabalhos. "A situação financeira é muito complicada. Tudo o que temos é fruto de doações em dinheiro que as pessoas fazem. Toda ajuda é bem-vinda", diz a responsável pela associação, Maria da Paz Silva, que é protetora há cerca de 30 anos.

Toda renda é revertida, prioritariamente, em alimentação, deixando outras necessidades de lado por falta de recursos. "Os 250 gatos que temos hoje não são vacinados. Tomaram a vacina da raiva, que é feita pela prefeitura, mas as vacinas de viroses não foram feitas porque não temos condições."

A situação ficou ainda mais complicada com a chegada da pandemia do novo coronavírus (covid-19). "Algumas pessoas ajudavam buscando ração e trazendo para nós, mas perdemos isso com as restrições da pandemia. Outros grupos também ajudavam, davam uma gorjeta, e também perdemos esse auxílio", lamenta Maria da Paz. 

Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia
Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia
Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia
Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia
Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia
Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia
Cortesia
A sede precisa de reparos na estrutura física para melhorar a qualidade de vida dos animais - Cortesia

Com ajuda dos voluntários, a ONG conseguiu reformar a área dos gatos da sede. Mas o local onde os mais de 100 cães ficam ainda tem muitas necessidades. "É uma área sem reboco, sem piso. Quando chove, molha tudo e demora muito para secar. Não é questão de ser algo bonito, mas de trazer qualidade de vida para os animais." A reforma deve custar cerca de R$12,5 mil, entre materiais e mão de obra. 

Quem quiser ajudar, pode doar através da conta corrente da ONG ou entrar em contato para combinar entrega de ração, medicamentos e produtos de higiene. 

Conta Bradesco
Agência 3935-7
Cc 8219-8
Pix 99971.8180
Maria da Paz Silva

Telefone para contato: 99971-8180

 

 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por APAR (@apar.ong)

Comentários

Últimas notícias