Como alcançar a qualidade no transporte público do Brasil

Publicado em 29/08/2017 às 21:05
Leitura:
Fotos: Diego Nigro/JC Imagem   O que todo passageiro do sistema de transporte público mais deseja? Um sistema eficiente, de qualidade, que ofereça conforto e seja rápido. Isso é consenso. Mas como conseguir tudo isso se, de um lado, temos um transporte financiado basicamente pela tarifa e que não representa prioridade de governos, e, do outro, operadores que precisam de lucros, como em qualuqer negócio? Essa discussão, feita no País há pelo menos 30 anos, será o eixo central da edição 2017 do Seminário Nacional da NTU, evento promovido pela Associação Nacional das Empresas de Transporte de Passageiros, em São Paulo, e no qual, ano após ano, discute-se o sistema de transporte urbano por ônibus no Brasil, analisando também as mudanças e influências mundiais.  
É essencial para o gestor público e o setor conhecerem as percepções que o usuário tem sobre o sistema de transporte, para que se identifiquem as reais necessidades de quem utiliza o serviço. Dessa forma será possível estruturar melhor os mecanismos de financiamento das demandas do usuário" André Dantas, diretor Técnico da NTU
  E o Jornal do Commercio e o Blog De Olho no Trânsito estarão acompanhando mais uma vez o seminário. O obejtivo do evento não é apenas lamentar e cobrar a ausência de políticas públicas definidas pelo governo brasileiro para o transporte público, mas apontar soluções e cobrar que elas sejam colocadas em prática. Para isso, representantes-chaves do governo federal e também de Estados, participarão dos debates. O primeiro deles, inclusive, terá como tema o financiamento para o setor como peça chave para que o transporte possa evoluir e a qualidade do serviço seja preservada, principalmente ­no difícil cenário econômico-financeiro que as empresas e o País vivenciam.   LEIA TAMBÉM  Cide Municipal: o automóvel financiando a melhoria do transporte público O transporte público virou direito social previsto na Constituição. E agora, isso muda alguma coisa? Congelar tarifas de ônibus vai gerar colapso no setor, dizem empresários Crise também afeta o transporte público por ônibus: 300 mil passageiros deixam de usar o sistema por dia no Brasil Em outros anos, a NTU elegeu o investimento nos projetos de faixas exclusivas - que no Recife são conhecidas como Faixa Azul - como prioridade para o sistema por ônibus e houve avanços em diversas cidades. A entidade elaborou um manual de instalação com todas as orientações para implantar corredores de faixas exclusivas. Há, inclusive, uma expectativa de que o governo federal anuncie, durante o evento, um programa de financiamento para projetos do tipo.   Em outro painel do seminário, que discutirá a garantia da manutenção dos investimentos na infraestrutura de transporte, quem estará participando será o Secretário Nacional de Mobilidade Urbana, José Roberto Generoso. Vale lembrar que a infraestrutura de mobilidade parou no País desde os preparativos para a Copa do Mundo de 2014, transformando o Brasil no reduto das obras inacabadas, paradas ou operando incompletas. Atualmente, segundo levantamento da NTU, o Brasil possui 34 corredores de ônibus em operação, 44 em obras e 81 em fase de projetos; tem também 124 faixas exclusivas em funcionamento, 7 em obras e 21 projetos; e com relação aos BRTs, sistema mais completos, são 23 em operação, 23 em obras e 42 em fase de projeto. LEIA MAIS Brasil perde três milhões de passageiros de ônibus por dia, diz NTU Transporte público: a grande força da manifestação nacional Empresários defendem subvenção à tarifa do transporte público   PESQUISA Também será divulgada uma pesquisa inédita, realizada pela NTU em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), sobre o perfil da mobilidade urbana nas grandes cidades e, principalmente, a percepção do usuário sobre o setor urbano no Brasil. O estudo traz, ainda, detalhes sobre a motivação e frequência dos deslocamentos urbanos e sobre as principais formas de locomoção da população. A pesquisa serve de parâmetro de comparação com estudo similar realizado pela NTU em 2006. No vídeo abaixo, de 2016, a NTU defende a criação de um fundo nacional para subsidiar o transporte público
O Seminário Nacional da NTU começou nesta terça-feira (29/8) com a abertura da Feira Transpúblico, que corre em paralelo às discussões técnicas-políticas e onde são apresentadas inúmeras novidades tecnológicas para otimizar a operação do transporte por ônibus.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias