Laboratório de inovação é criado para pensar soluções para o transporte público

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 30/10/2019 às 13:19
Leitura:
[caption id="attachment_13141" align="alignnone" width="748"]"" Laboratório de Inovação Digital em Mobilidade Urbana é uma parceria entre o setor empresarial de ônibus e o Porto Digital e vai tentar difundir o conceito MaaS, que é a mobilidade como serviço, já em prática no mundo e chegando ao Brasil[/caption]A largada foi dada e as expectativas são muitas. Numa tentativa de reação para reverter a perda de 26% dos passageiros nos últimos seis anos e melhorar a percepção da sociedade, o setor de transporte público da Região Metropolitana do Recife deu as mãos ao setor de inovação e vai fomentar ideias e soluções que melhorem o serviço. A mobilidade urbana como um todo será alvo, mas o foco principal será o transporte coletivo por ônibus e metrô. Essa será a missão do Laboratório de Inovação Digital em Mobilidade Urbana, uma parceria entre o Porto Digital e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), que financia a ideia.Veja o especial multimídia #NOVAROTAÇÃO e entenda por que a inovação é tão importante para a mobilidade urbanaÀ frente da coordenação do laboratório, Cláudio Marinho explicou que a inovação é uma urgência para o setor de transporte e que o Porto Digital é o local certo para estimulá-la. Nós temos 328 empresas e centros de inovação no Porto Digital. Escolhemos sete empresas, já agora, a partir do lançamento do projeto, que têm soluções digitais para melhorar o transporte público. Um exemplo é a segurança. Cada ônibus tem quatro câmeras que filmam o tempo todo. E nós temos a inteligência artificial que pode trabalhar essas imagens para dar mais segurança identificando possíveis suspeitos de assaltos ou identificando a placa de veículos roubados, acionando em tempo real a polícia. O planejamento de viagens de ônibus é outra área que entraremos. Temos aplicativos em desenvolvimento e uma quantidade de dados sobre a vida do cidadão em movimento os analitycs de lugares , que podem muito bem ajudar a planejar o uso do transporte público, tanto pelas empresas como pelos governos, responsáveis pela operação e regulação, explicou.[caption id="attachment_13062" align="aligncenter" width="748"]"" Proposta do laboratório é encontrar soluções digitais e modernas para a mobilidade urbana de forma geral, mas o princípio é o transporte público, principalmente o ônibus. A Urbana-PE, o sindicato do setor empresarial de ônibus, é quem banca o projeto. Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem[/caption]Marinho garante que a inovação é para já e que a população verá os resultados do trabalho rapidamente. Em três meses, dos 24 meses iniciais que envolvem a parceria, queremos começar a fazer experimentos com as soluções, plataformas e aplicativos das empresas que já temos. Queremos chegar a soluções de imediato e, em paralelo, desenvolver outras soluções que são tendência em todo o mundo. Não podemos cuidar apenas dos problemas da segurança, da eficiência e do conforto hoje, temos que olhar o desafio da transformação dos modelos de negócio dessas empresas de ônibus, sob o assédio das plataformas digitais. Todas elas. Não podemos deixar de ver, no mundo que está em transformação, o impacto que as mais variadas plataformas digitais têm na qualidade do serviço do transporte público. Se não fizermos isso, com esse parceiro que surge a Urbana-PE , outros vão fazer, disse.LEIA MAISMaaS como salvação do transporte público brasileiroEm busca da revolução digital no transporte públicoTransporte por ônibus perde 12,5 milhões de passageiros em um anoNina Mobile: criamos, mas não temosTodo o Laboratório de Inovação Digital em Mobilidade Urbana será financiado pelo setor empresarial, sem qualquer custo para o governo do Estado, prefeituras e, principalmente, para o passageiro. O setor empresarial está disposto a analisar conosco soluções que melhorem a qualidade do serviço prestado, investir e buscar investidores. Por isso que temos um contrato privado, destacou Cláudio Marinho. Fernando Bandeira, presidente da Urbana-PE, reforçou. É um trabalho específico do setor empresarial. O trabalho de desenvolvimento do nosso negócio e de negócios futuros. Entendemos que precisamos nos modernizar. Precisamos inovar, sair dessa mesmice. Partir para algo mais moderno, atender o que quer o nosso cliente. Queremos soluções não só para o setor de transporte coletivo, mas para toda a mobilidade urbana da cidade, afirmou.
""
""
""
O laboratório terá profissionais especialistas em mobilidade urbana e em inovação. Serão eles quem irão fazer o mapeamento de desafios e oportunidades tecnológicas e a implementação de soluções inovadoras para a mobilidade urbana em temas como segurança, informações e relacionamento com o usuário, eficiência operacional, bilhetagem e pagamentos, roteamento inteligente, telemetria, entre outros. Serão cinco etapas ao longo de 24 meses, da implantação e operação inicial do laboratório até o desenvolvimento de modelos de negócio e proposição de mudanças regulatórias. Nesse meio tempo, o Porto Digital irá realizar workshops e mapear soluções, assim como prospectar e assessorar na contratação de soluções maduras para os desafios mapeados.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias