Motoristas e cobradores de ônibus anunciam assembleia geral e ameaçam paralisação no Carnaval 2020

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 13/02/2020 às 17:15
Leitura:
[caption id="attachment_13817" align="aligncenter" width="748"]"" Assembleia acontece no dia 19 de fevereiro, quarta-feira da semana pré-carnavalesca. Foto: Guga Matos/Acervo JCImagem[/caption]Sinais de que o embate entre motoristas e cobradores de ônibus com o governo do Estado e o setor empresarial seria intenso este ano ? após a eleição da nova diretoria do Sindicato dos Rodoviários, moldada pelo CSP Conlutas ? começam a surgir. A nove dias do Carnaval 2020, a categoria anuncia uma assembleia geral a ser realizada no dia 19 de fevereiro (quarta-feira da semana pré-carnavalesca) e que poderá resultar numa paralisação dos motoristas, cobradores e fiscais durante o Carnaval. A realização do movimento está sendo condicionada pelos rodoviários à decisão do governo de Pernambuco de suspender a dupla função dos motoristas de ônibus e de não permitir as supostas demissões de cobradores ? fato que o sindicato garante estar acontecendo, mas o Estado e os empresários negam, alegando que todos os profissionais retirados dos coletivos estão sendo reaproveitados no sistema.
A participação em massa da categoria é fundamental para definir um calendário de protesto e mobilização contra a dupla função, que poderá ocorrer inclusive durante o Carnaval, se o governo do Estado não acabar de vez com essa desumanidade contra os trabalhadores e a população. É hora de o governo do Estado baixar um decreto proibindo a dupla função. O governo também deve exigir, na futura licitação que será refeita, que as empresas devem ter um motorista e um cobrador em cada ônibus. É isso que esperam os rodoviários e a população, que é amplamente contra a total escravidão do motorista?,Aldo Lima, presidente do Sindicato dos Rodoviários
A assembleia geral acontece em dois horários: às 10h e às 15h30, na sede do sindicato, na Rua Araripina, em Santo Amaro. Nela, serão discutidas estratégias para lutar contra a dupla função e a demissão dos cobradores e fiscais, feitos encaminhamentos para a mudança do estatuto do sindicato ? a atual diretoria defende que há muitas injustiças no documento, entre elas, altos valores de salários previstos para o comando ?, e a organização da campanha salarial. ?A participação em massa da categoria é fundamental para definir um calendário de protesto e mobilização contra a dupla função, que poderá ocorrer inclusive durante o Carnaval, se o governo do Estado não acabar de vez com essa desumanidade contra os trabalhadores e a população?, afirma o presidente do sindicato, Aldo Lima.[caption id="attachment_12978" align="aligncenter" width="748"]"" A principal exigência dos motoristas é que o governo do Estado suspenda a dupla função de motoristas. Foto: Diego Nigro/Acervo JCImagem[/caption] Os rodoviários querem que a dupla função dos motoristas seja proibida por decreto estadual. Segundo Aldo Lima, após as paralisações que a categoria fez desde que a nova direção foi empossada, em dezembro de 2019, o governo do Estado teria pedido um prazo até o dia 30 de janeiro para estudar o assunto e tomar uma decisão.VEJA QUEM É O NOVO SINDICATOUma eleição que mexe com todos na Região Metropolitana do RecifeApós cinco anos de oposição, Aldo Lima é eleito presidente dos motoristas de ônibus "" "Este prazo terminou e agora exigimos uma posição firme do governador. É hora de o governo do Estado baixar um decreto proibindo a dupla função. O governo também deve exigir, na futura licitação que será refeita, que as empresas devem ter um motorista e um cobrador em cada ônibus. É isso que esperam os rodoviários e a população, que é amplamente contra a total escravidão do motorista", diz o líder sindical. O sindicato promete organizar um calendário de lutas para pressionar a Câmara dos Vereadores do Recife e a Assembleia Legislativa do Estado a se posicionarem contra a as mudanças.PREJUÍZOCaso aconteça uma paralisação do serviço de ônibus da RMR durante o Carnaval o impacto será enorme porque, com a consolidação da Operação Lei Seca ? reforçada durante a folia ?, a conscientização da população e as dificuldades de estacionamento, circulação e acesso aos pólos carnavalescos, o transporte público passou a ser utilizado por muitos foliões. E tudo isso estimulado pelo próprio poder público e a iniciativa privada, com a criação de mais de dez linhas de ônibus especiais para a folia, saindo de shoppings de todas as regiões do Grande Recife, com circulação expressa e tarifa diferenciada. Impossível imaginar o Carnaval da RMR sem elas hoje em dia. Além disso, um reforço na maioria das linhas convencionais do sistema.""EMBALADOSApesar de ter sido suspensa pessoalmente pelo governador Paulo Câmara em 2017, a retirada dos cobradores dos ônibus da RMR ? e, como consequência, o acúmulo de função pelos motoristas ?, foi retomada com uma impressionante agilidade em 2019. E tudo isso sem uma ampla divulgação e contando com uma rede de vendas de créditos do cartão VEM ainda insuficiente e onerosa para a maior parte da população. No mês de novembro eram 126 linhas operando sem cobradores no Grande Recife. Em maio, eram 58 linhas. A partir do dia 19 de outubro outras 60 linhas perderam o profissional. O restante tinha passado pela mudança anteriormente. Além disso, 346 motoristas estavam acumulando a função de cobrador ? ou seja, dirigem, recebem dinheiro e passam troco aos passageiros ? até a mesma época.""

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias