Planeta Bola

Melhor momento para o Sport bater o Vasco,

Leão vem com mais ritmo, enquanto adversário jogou poucas vezes nos últimos meses apenas uma em 30 dias

Carlyle Paes Barreto
Carlyle Paes Barreto
Publicado em 12/08/2020 às 15:20
Notícia

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Jogo entre os times de futebol entre Sport x Ceará, valido pela primeira rodada do campeonato brasileiro de futebol série A, na ilha do Retiro em Recife, Pernambuco. - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Por Carlyle Paes Barreto, da Coluna Planeta Bola

Não é porque emenda seis jogos de invencibilidade, dois deles contra equipes que disputam a Série A, que o Sport mudou seus objetivos no Campeonato Brasileiro. Nem a bela vitória sobre o Ceará, na estreia, pode fazer com que tire os pés do chão. Longe disso. Mas dá para pensar em outro passo a frente, nesta quinta-feira, em São Januário. O Vasco da Gama permite isso.

Se o Sport vem de boa sequência, indo para a oitava partida oficial após a retomada do futebol no Brasil, os vascaínos fazem o terceiro jogo. O primeiro em um mês. Neste intervalo, três amistosos contra equipes pequenas e mesclando o time. E esse ritmo de competição pode fazer a diferença. Mesmo no Rio de Janeiro.

Os rubro-negros sabem que a batalha lá na frente é contra o rebaixamento. Por isso somar pontos é o mais importante. Sabendo que num início conturbado como esse, em meio a uma pandemia, a tendência é um equilíbrio maior. Ou seja, menos complicado acumular gordura agora que numa reta final lá na frente. E a tabela permite isso. Especialmente neste firo de duas partidas longe de casa. Com o Atlético-GO em seguida. Também com pouca rodagem pós-paralisação.

Sem falar que o Vasco de hoje, cheio de garotos, está longe de ser aquela equipe que impunha respeito. Sexto colocado no Campeonato Carioca, sem jogadores de referência.

No mínimo, próxima aos pernambucanos.

Mais textos da Coluna Planeta Bola no www.jc.com.br/planeta-bola

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias