Planeta Bola

Queda de Gilmar Dal Pozzo segue rito de antecessores

Assim como Roberto Fernandes e Márcio Goiano, treinador caiu sem ter obtido reforços suficientes

Carlyle Paes Barreto
Carlyle Paes Barreto
Publicado em 12/08/2020 às 16:00
Análise

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Dal Pozzo lamentou empate em casa do Náutico - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Por  Carlyle Paes Barreto, da Coluna Planeta Bola

Gilmar Dal Pozzo segue a mesma linha de seus antecessores Roberto Fernandes e Márcio Goiano, no Náutico. Chegaram como salvadores da pátria, tiveram bom começo mas caíram de rendimento na temporada seguinte. E talvez isso não seja culpa apenas deles.

Assim como Roberto e Márcio, Gilmar conviveu com limitações no elenco. Agora com o problema turbinado com a série de lesões no elenco timbu. Sem solução ou com atraso na tomada de decisões. E crise financeira não pode ser desculpa.

Não se pode tirar, claro, a parcela de responsabilidade de Dal Pozzo. Não soube dar equilíbrio ao time, mesmo com tempo suficiente de preparação. E embora tenha tentado mudar esquema tático ou mesmo peças.

Agora fica a expectativa sobre quem será seu sucessor. E se a direção alvirrubra vai dar condições para o novo comandante.  

Mais textos da Coluna Planeta Bola no www.jc.com.br/planeta-bola

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias