Pernambuco teve 13,3% de aumento nos homicídios em 2015, afirma SDS

Publicado em 06/01/2016 às 21:19
Em 2015, Pernambuco registrou 457 assassinatos a mais que em 2014. Crédito: Fernando Frazão / Agência Brasil
FOTO: Em 2015, Pernambuco registrou 457 assassinatos a mais que em 2014. Crédito: Fernando Frazão / Agência Brasil
Leitura:
Em 2015, Pernambuco registrou 457 assassinatos a mais que em 2014. Crédito: Fernando Frazão / Agência Brasil Em 2015, Pernambuco registrou 457 assassinatos a mais que em 2014. Crédito: Fernando Frazão / Agência Brasil O resultado foi ainda pior do que o esperado. Pernambuco fechou o ano de 2015 com um aumento de 13,3% no número de homicídios em relação a 2014. O índice foi confirmado hoje pelo secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho. No total, foram registradas 3.891 mortes no Estado no último ano. Foram 457 assassinatos a mais que no ano anterior. Uma grande derrota para o programa de segurança Pacto pela Vida. Apresentando o pior resultado da história, desde 2007, quando foi criado, o Pacto passa por reformulações e deve ser alvo de grande discussão nesta quinta-feira (07), quando acontece a reunião semanal, na Secretaria de Planejamento. O governador Paulo Câmara tem cobrado mudanças para oxigenar a polícia e garantir melhores resultados, mesmo com a crise. Nesta semana, 19 comandantes de batalhões da Polícia Militar de Pernambuco foram substituídos. Delegados da Polícia Civil também começaram a ser informados de que serão transferidos para outras delegacias. A ordem é mexer em todos os setores para mobilizar os profissionais e estimular novas ações de combate à violência. Concurso Uma das principais promessas desde o início da gestão de Paulo Câmara é o concurso para delegados e para outros cargos da Polícia Civil. O aumento do efetivo é uma das ações para melhoras os resultados do Pacto. Diante da demanda, o edital deve ser lançado nos próximos meses. Estão previstas 100 vagas para delegados, 500 para agentes, 50 para escrivão, 40 para médico legista, 56 para perito criminal, 73 para auxiliar de legista, 96 para auxiliar de perito e 51 para perito papiloscopista.  

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias