SDS afasta policiais militares suspeitos de assaltar taxista

Publicado em 07/06/2016 às 14:23
Corregedoria da SDS apura se os três soldados da PM praticaram o assalto. Foto: TV Jornal/Reprodução
FOTO: Corregedoria da SDS apura se os três soldados da PM praticaram o assalto. Foto: TV Jornal/Reprodução
Leitura:
Corregedoria da SDS apura se os três soldados da PM praticaram o assalto. Foto: TV Jornal/Reprodução Corregedoria da SDS apura se os três policiais militares praticaram o assalto. Foto: TV Jornal/Reprodução Os soldados da Polícia Militar de Pernambuco, investigados por assalto a um taxista no Recife, foram afastados das ruas por determinação da Secretaria de Defesa Social (SDS). O trio, cujos nomes estão sendo preservados, teriam abordado um motorista de táxi no bairro dos Torrões e roubado cerca de R$ 110 em dinheiro, que estavam guardados no porta luvas no veículo. A Corregedoria Geral da SDS investiga o caso. Os detalhes do caso foram publicados com exclusividade pelo RondaJC no último domingo (05). De acordo com as investigações, três policiais militares do 12º Batalhão estavam de serviço, em uma viatura Duster, quando realizaram a abordagem ao taxista, na Rua Onze de Fevereiro, na comunidade de Roda de Fogo. Eles estavam encapuzados com uso de balaclava (também conhecida como touca ninja), ameaçaram a vítima e fugiram com o dinheiro. O crime aconteceu em 11 de maio, mas somente na última sexta-feira (03) o processo de investigação foi autorizado pelo corregedor geral, Servilho Paiva. Os três PMs já foram identificados. Ainda de acordo com as investigações, os suspeitos estavam fora da área de atuação - o que também configura como infração gravíssima. Não há prazo para conclusão das investigações. Estatísticas De acordo com a SDS, atualmente 29 policiais militares estão afastados das ruas por suspeita de praticar crimes. Dez policiais civis também estão afastados do serviço.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias