Violência

Polícia pede mais tempo para esclarecer caso de homofobia no Recife

Após dois meses, as investigações sobre a suposta agressão a um secretário parlamentar, em um carro de aplicativo, ainda não foram concluídas

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 10/03/2020 às 6:26
Notícia
JC Imagem/Arquivo
O secretário parlamentar Eliseu Neto e o namorado denunciaram suposto caso de homofobia no Centro do Recife em janeiro deste ano. - JC Imagem/Arquivo
Leitura:

Já se passaram mais de dois meses, mas a Polícia Civil de Pernambuco ainda não conseguiu esclarecer o suposto caso de homofobia denunciado por um secretário parlamentar no Centro do Recife. De acordo com Eliseu Neto, um motorista de aplicativo teria obrigado ele e o namorado a saírem do veículo após uma troca de beijo entre o casal. Na época, o suspeito negou e disse que o parlamentar e o companheiro estariam brigando e, por isso, a polícia teria sido acionada.

À coluna Ronda JC, a Polícia Civil afirmou que solicitou ao Ministério Público dilatação do prazo para conclusão do inquérito. "A delegada Thais Galba, à frente das diligências, segue com as investigações e trabalha para a completa elucidação do caso", informou a nota.

O caso foi registrado no dia 04 de janeiro. Dias depois, Eliseu Neto também prestou uma queixa na Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) contra o policial militar que o teria agredido. Imagens de câmeras de segurança estão sob análise para comprovar a agressão.

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias