Segurança

Pelo terceiro mês seguido, assassinatos voltam a crescer em Pernambuco

Mesmo com quarentena, homicídios aumentaram no estado. Pelo menos 361 pessoas foram mortas no último mês

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 15/04/2020 às 19:27
Violência continua alta em Pernambuco. Foto: JC Imagem/Arquivo
Pelo terceiro mês, número de homicídios aumentou em Pernambuco - FOTO: Violência continua alta em Pernambuco. Foto: JC Imagem/Arquivo
Leitura:

A violência voltou a crescer em Pernambuco, mesmo com o isolamento social. Pelo terceiro mês consecutivo, os números de homicídios registraram aumento. De acordo com a Secretaria de Defesa Social, pelo menos 381 pessoas foram mortas no último mês de março. No mesmo período do ano anterior, foram 316 assassinatos registrados. Isso significa que houve um aumento de 14,2% no número de homicídios. O balanço foi divulgado na noite desta quarta-feira (15).

No primeiro trimestre deste ano, Pernambuco já elevou em 10,4% o número de assassinatos se comparado com o mesmo período de 2019. (de 897 mortes saltou para 990).

ESTATÍSTICAS

Em janeiro deste ano, o Governo do Estado também não conseguiu bater a meta do Pacto pela Vida. Foram 335 assassinatos registrados contra 305 no mesmo período de 2019. Houve um aumento de 9,8% nesse período.

Em fevereiro, não foi diferente. O Estado contabilizou 294 mortes violentas. Já no mesmo período do ano passado, foram 276. O aumento é de 6,5%.

A sequência com elevação dos números da violência interrompeu de vez a série de 25 meses consecutivos com redução das mortes violentas.

PEQUENA QUEDA

Em março, Recife apresentou uma mínima queda de 4,65% crimes violentos contra a vida, em contraposição ao terceiro mês de 2019. De 43 vítimas, passou para 41. O Agreste também. Caiu de 92 para 89 casos de homicídios (-3,26%). Em contrapartida, a Zona da Mata apresentou crescimento, saindo de 51 para 78 (52,94%), enquanto a Região Metropolitana (sem contar com a capital) aumentou 20,2%, pois passou de 99 para 119 vítimas. No Sertão, a alta de 31 para 34 homicídios corresponde a uma diferença de 9,68%.

LEIA TAMBÉM

Saiba como prestar queixa de crimes durante a quarentena

Comentários

Últimas notícias