Investigação

Polícia Federal fez buscas na casa do secretário de Saúde do Recife

Mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa de Jailson Correia, no bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 28/05/2020 às 11:21
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Jailson Correia, secretário municipal de Saúde - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

A Polícia Federal confirmou que também cumpriu, na manhã desta quinta-feira (28), um mandado de busca e apreensão na residência do secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia. O apartamento do gestor fica no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife. A operação faz parte da investigação de supostas irregularidades em contratos celebrados para aquisição de 500 respiradores pulmonares, por meio de dispensas de licitação, pela Secretaria de Saúde do Recife. O material seria usado no tratamento de pacientes com a covid-19.

De acordo com a Polícia Federal, documentos foram apreendidos na residência do secretário municipal do Recife. Ele ainda não se pronunciou sobre o caso.

As investigações da Polícia Federal apontam que empresas com débitos com a União, superiores a R$ 9 milhões, se utilizaram de uma microempresa fantasma, constituída em nome da ex-companheira do proprietário de fato, para contratar com a PCR, uma vez que firmas com débitos com fiscais ou previdenciários não podem firmar contratos com entes da administração pública. Diligências policiais revelaram que a firma contratada não existe de fato em seu endereço de cadastro, além de não ter funcionários ou bens em seu nome.

As investigações apontaram ainda que o total contratado com a Prefeitura de Recife ultrapassava o patamar de R$ 11 milhões, ao passo que a empresa fictícia tinha um suposto capital social de apenas R$ 50 mil, e não poderia faturar mais que R$ 360 mil por ano.

A empresa chegou a fornecer 35 respiradores à PCR, contudo o contrato foi desfeito na semana passada, um dia após notícias sobre as irregularidades serem divulgadas na imprensa.

Vídeo mostra modelo de respirador investigado no Recife testado em porco

PREFEITURA DO RECIFE SE PRONUNCIA

"A Prefeitura do Recife informa que na manhã desta quinta-feira (28) foi realizada busca e apreensão na Secretaria de Saúde do Município, onde agentes da Polícia Federal fizeram a apreensão de um telefone celular. Segundo a nota da Polícia Federal, a investigação diz respeito a uma compra de respiradores de uma empresa de São Paulo. Cada respirador foi comprado a R$ 21,5 mil. A referida compra foi cancelada pela Secretaria de Saúde e o único valor pago, de R$ 1,075 milhão, já foi devolvido pela empresa à Prefeitura no último dia 22. Portanto, não há possibilidade de haver qualquer prejuízo à Prefeitura do Recife. Todos os procedimentos da Secretaria de Saúde estão sendo realizados dentro da legalidade e todos os processos de aquisição da pandemia estão sendo enviados, desde abril, por iniciativa da própria Prefeitura, ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE). A Secretaria de Saúde e todos os órgãos da Prefeitura continuam à disposição dos órgãos de controle para prestar qualquer esclarecimento."

Comentários

Últimas notícias