SEGURANÇA

Novas mudanças na cúpula da Polícia Militar de Pernambuco são confirmadas

Uma semana após a troca do comandante geral da corporação, outros cargos estratégicos ganharam novos titulares

Raphael Guerra
Cadastrado por
Raphael Guerra
Publicado em 09/06/2021 às 17:18 | Atualizado em 15/06/2021 às 22:34
CARLOS MEDEIROS/SDS
TITULAR José Roberto de Santana assumiu o comando geral da PM - FOTO: CARLOS MEDEIROS/SDS
Leitura:

Menos de uma semana após tomar posse como novo comandante-geral da Polícia Militar de Pernambuco, o coronel José Roberto de Santana determinou as primeiras mudanças na cúpula da corporação. As substituições já eram esperadas como forma de oxigenar a PM, que vive um clima de tensão desde o último dia 29 de maio, quando houve a ação desastrosa contra manifestantes na área central do Recife

A coordenação do Centro de Operações da PM ficará sob o comando de Fábio José Bagetti de Lima. O coronel Cleto Antônio Moraes Ribeiro, até então no cargo, agora assumirá como gestor de Controle Operacional do Interior I. 

Paulo César Gonçalves Cavalcante será diretor integrado do Interior I. O coronel Ely Jobson Bezerra de Melo foi dispensado deste último posto. 

Outras mudanças podem ser anunciadas a qualquer momento. A expectativa é de que o Batalhão de Choque e o da Radiopatrulha tenham os atuais comandantes substituídos, já que ambos estão no centro da investigação relacionada aos atos de violência contra os manifestantes.

Na semana passada, três dias após a manifestação, o coronel Vanildo Maranhão foi exonerado do cargo de comandante geral da PM. No lugar dele ficou o também coronel José Roberto de Santana, que tomou posse na última sexta-feira. Até então, ele exercia o cargo de diretor de Planejamento Operacional da corporação.

O subcomandante geral da PM também mudou. André Cavalcante foi substituído pelo coronel Aníbal Rodrigues Lima.

Ainda na sexta-feira, horas após a passagem de comando da PM, o governo estadual também anunciou a exoneração do delegado federal Antônio de Pádua, então titular da Secretaria de Defesa Social (SDS) desde 2017.

No lugar dele, assumiu Humberto Freire, que exercia a função de executivo da pasta. No primeiro pronunciamento público, na última segunda-feira, Humberto Freire destacou que todas as investigações relacionadas aos excessos cometidos pelos PMs na manifestação serão realizadas de forma isenta e com transparência.

"Não seremos condescendentes com más práticas e buscaremos, acima de tudo, a verdade dos fatos. Já temos 16 policiais afastados e as investigações estão avançando, com a determinação da SDS pelo compartilhamento de informações, de modo a otimizar e acelerar os esforços", declarou o novo secretário à imprensa.

Já o novo comandante geral da Polícia Militar reforçou que a corporação é treinada e orientada para proteger a população e o patrimônio. "Todos os policiais que estavam fazendo uso de armas longas foram afastados e estão sendo investigadas a conduta e a motivação de não terem sido seguidos os protocolos", disse.

 



Comentários

Últimas notícias