bora provar?

Já ouviu falar no Acaxeira? Iguaria junta o acarajé da Bahia com a macaxeira que é a cara de Pernambuco

Já pensou em juntar essas duas delícias? Uma lanchonete no Recife fez isso. E o prato faz sucesso

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 24/07/2021 às 8:00
Reprodução/Instagram
Acaxeira, como já diz o nome, junta o acarajé com a macaxeira - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Quem visita Salvador, na Bahia, geralmente faz questão de experimentar alguns dos pratos típicos da região, como moqueca, bolinho de estudante, acarajé. Este último, por sua vez, torna-se um dos mais famosos e queridos pelos turistas.

Inspirada nesse alimento Patrimônio Cultural Imaterial da Bahia, Rosana Ferreira criou o ‘acaxeira’, que pode ser conhecido como o acarajé pernambucano. O alimento é vendido no ‘Cantinho da Rosa’, na Iputinga, Zona Oeste do Recife.

Leia mais: Veja onde comer com até R$ 50 na Zona Oeste do Recife

A iguaria é totalmente reformulada e adaptada para o paladar pernambucano, isso porque o ‘acaxeira’ tem como matéria-prima a macaxeira, como sugere o nome. Bolinho frito recheado com carne também complementa a delícia, que é finalizada com carne de sol e legumes.

Para a proprietária da lanchonete, criar o salgado não foi uma tarefa simples. “Sempre gostei de cozinhar e apostar em novidades. Eu e João Paulo, meu filho mais velho, que ama acarajé, idealizamos o prato e fomos para a cozinha. Foram feitos vários testes até chegarmos ao resultado final”, explica.

Ainda segundo a microempreendedora, o ‘acaxeira’ tem tudo para ser reconhecido dentro e fora de Pernambuco. “Estamos confiantes e focados no sucesso desse prato. Meu desejo é que várias pessoas degustem essa iguaria e divulguem em todo o País”, conclui Rosana.

A atriz e produtora Brunna Martins, a iguaria pernambucana pode ser definida em uma palavra: saborosa. “O formato do acaxeira e o gosto leve do dendê nos remete diretamente ao acarajé baiano. Levei dois pra casa, para o meu namorado e minha tia. Eles amaram esse prato. Não sobrou nada. A originalidade da massa está nos temperos que dona Rosa usa e na cremosidade”, explicou à reportagem do JC.

Comentários

Últimas notícias