Pão de Queijo

Dia do Pão de Queijo: conheça a história e aprenda a preparar a receita tradicional mineira

Apreciado em todas as mesas do país, o pão de queijo é uma iguaria tipicamente brasileira

Lívia Karolline
Lívia Karolline
Publicado em 17/08/2021 às 17:45
(AlbertoChagas/Thinkstock)
Pão de queijo, iguaria que ganhou o coração dos brasileiros - FOTO: (AlbertoChagas/Thinkstock)
Leitura:

Chamando todos os mineiros de plantão, pois no dia 17 de agosto, se comemora o Dia Nacional do Pão de Queijo! Crocante por fora, macio por dentro e com muuuito queijo, esse pãozinho mora no coração de quase todos os brasileiros e de muitos estrangeiros pelo mundo.

Existem variações da receita por toda a América do Sul. Bolívia, Colômbia, e Equador possuem suas versões da receita, mas, a mais parecida com o queridinho brasileiro é a Chipa, iguaria tradicional da culinária paraguaia. Originária das missões jesuíta e franciscana da Governação do Paraguai, leva basicamente os mesmos ingredientes, mas o formato é diferente. Mesmo sendo parecida, chipa é chipa, até porque, o pão de queijo é só nosso!

Reprodução/Internet
Chipa, receita tradicional paraguaia - Reprodução/Internet

Origem do pão de queijo

A origem é incerta. Uns dizem que a receita foi criada no Ciclo do Ouro em Minas Gerais, no século XVIII. Nesse tempo, a farinha de trigo trazida pelos colonizadores portugueses era de péssima qualidade, o que obrigava as cozinheiras que trabalhavam nas fazendas mineiras a trocar o ingrediente por polvilho de mandioca, pois era um ingrediente nativo, que tinha o mesmo papel que a farinha de trigo e era de fácil acesso.

Eram adicionados ovos e leite à massa, e para dar sabor, os retalhos de queijo que haviam sobrado da produção e endurecido. Como a agropecuária estava em expansão no estado, também era fácil encontrar esses ingredientes.

Outra teoria dizem que foi criada no período do Brasil Escravocrata, também em Minas Gerais. Sendo a mistura de ovos e leite uma herança deixada pelos portugueses. Mas ao contrário do que diz a teoria do Ciclo do Ouro, o polvilho não foi o substituto da farinha de trigo, a adição do mesmo se deve pela dieta indígena que foi agregada aos costumes dos europeus que estavam no Brasil.

Mas, qual teoria é a correta?

A certeza que temos, é que sim: o pão de queijo surgiu em Minas Gerais. Mesmo com seus primeiros registros surgindo no século XVIII, a receita só foi aperfeiçoada e ganhou os holofotes na década de 50, mesma época em que a prática da panificação se espalhava por todo o país. A popularização finalmente chegou em 1960, oriunda da cozinheira e empresária mineira Arthêmia Chaves Carneiro, que disseminou a receita em vários restaurantes espalhados pelo Brasil.

E desde então, a receita ganhou o coração e o estômago dos brasileiros. Apesar do primeiro estado que vem à cabeça quando se fala em pão de queijo ser Minas Gerais, São Paulo é o estado onde as pessoas mais comem essa iguaria, com inacreditáveis 10.211 toneladas de pão de queijo consumidas todos os meses pelos paulistanos.

De Minas Gerais para o Mundo

Atualmente, o pão de queijo é apreciado em mais de 50 países espalhados pelo globo, sendo exportado em sua versão congelada. Dentre os países que mais consomem o produto exportado do Brasil, estão Japão, Estados Unidos, Portugal e Itália.

No Brasil, existem várias empresas especializadas que fazem esse serviço de exportação, desde pequenas porções de 300g até as embalagens maiores, com 2,5 kg.

Aprenda a preparar a tradicional receita de Pão de Queijo Mineiro

Para preparar um bom pão de queijo, não tem muito segredo. É importante ficar atento à qualidade dos ingredientes que serão usados. Os ovos devem ser muito bem selecionados, pois acrescentam além de sabor, cor e textura para a receita.

Quanto ao polvilho, é melhor usar o doce ou o azedo? A resposta é simples: o polvilho doce. Por mais que ambos sejam provenientes da mandioca, a forma de produzir é que dá o veredito final. O polvilho doce tem um sabor suave e funciona como uma espécie de cola para os outros ingredientes. Quando usado no pão de queijo, resulta em pães redondo, compactos e massudos, que ficam borrachudos depois que esfriam.

O polvilho azedo não é indicado, pois tem o sabor mais apurado e permite que bolhas de ar se formem na massa do pão de queijo, fazendo com que fique com grandes buracos em seu interior, em alguns casos, ficando até mesmo oco.

Queijos curados ou de meia cura são a melhor pedida para preparar pão de queijo, pois são firmes, mais salgados e menos gordurosos, assim, não derretem tão facilmente. O ideal é que seja o queijo minas meia cura (aproximadamente 15 dias de maturação), mas, como nem todos têm acesso a este produto, ele pode ser substituído pelo queijo parmesão, por possuir basicamente as mesmas características.

Receita

Agora que você já sabe tudo que precisa para preparar um pão de queijo sensacional e comemorar a data com estilo, separa o papel e a caneta ou então tira um print dessa tela pra mandar ver na receita e impressionar a galera de casa, os amigos ou aquele(a) crush!

Ingredientes

500 gramas de polvilho doce

300 ml de leite

150 ml de óleo vegetal

3 ovos pequenos ou 2 ovos grandes

500 gramas de queijo minas meia cura ou queijo parmesão ralado (também pode-se usar os dois, dividindo as proporções meio a meio para cada um deles)

Óleo para untar a forma

Modo de Preparo

Coloque o polvilho em uma tigela grande;

No fogão, aqueça o leite junto com o óleo e o sal;

Quando ferver, junte o polvilho com essa mistura e mexa muito bem para desfazer as pelotas que vão se formar e logo após, deixe esfriar;

Acrescente os ovos, um a um, alternando com o queijo e sovando bem após cada adição;

Se a massa estiver grudando, unte as mãos com óleo e continue o processo;

Faça bolinhas com aproximadamente 2 cm de diâmetro e distribua em uma forma untada;

Leve ao forno pré-aquecido a 180°C e asse até eles ficarem dourados, o que leva em média 30 minutos.

Reprodução/Internet
Chipa, receita tradicional paraguaia - FOTO:Reprodução/Internet

Comentários

Últimas notícias