COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Doador número um de plasma em Pernambuco: "Que todos os recuperados da covid-19 venham ao Hemope"

Guilherme de Santana, 25, é o doador de número um de plasma convalescente em Pernambuco

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 02/07/2020 às 23:44
Notícia
DIVULGAÇÃO
Com este ato, a gente se sente um pouco como herói, ajudando a salvar vidas", contou Guilherme, que teve a forma grave de covid-19. Hoje, recuperado, doou plasma para ajudar a salvar vidas - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Recuperado da covid-19, o agente de relações Guilherme de Santana, 25, é o doador de número um de plasma convalescente em Pernambuco. Nesta quinta-feira (2), no Hemocentro de Pernambuco (Hemope), ele passou pelo procedimento, que consiste na transfusão do plasma de sangue de um paciente recuperado da infecção pelo novo coronavírus para outro que ainda está com a doença em atividade. Com essa terapêutica, pretende-se diminuir os sintomas da infecção e a carga viral no organismo, o que possibilita a melhora do doente. No Estado, o estudo é coordenado pelo infectologista Demócrito Miranda Filho, professor da Universidade de Pernambuco (UPE).

Saiba mais sobre a pesquisa: Pernambuco começa a testar o uso de plasma sanguíneo no tratamento da covid-19

“Peço a todos os homens que tiveram covid-19 que compareçam ao Hemope para doar não apenas plasma, mas também sangue. Com esse ato, a gente se sente um pouco como herói, ajudando a salvar vidas. Esse é o meu sentimento hoje, um dia especial”, contou Guilherme, que começou a doar sangue aos 16 anos. Apenas os homens doam plasma, mas pessoas de ambos os sexos podem receber a transfusão.
Livre dos sintomas que o fizeram permanecer, em abril, por uma semana internado no Hospital Agamenon Magalhães, na Tamarineira, Zona Norte do Recife, ele relata que o ato de doar plasma é tranquilo, rápido e indolor. “Eu mesmo liguei para o Hemope e fiz o agendamento.”

Leia também: Está recuperado da covid-19? Veja como doar plasma para pacientes internados em Pernambuco

Para ser um doador de plasma convalescente (parte líquida do sangue de pessoas que se recuperaram recentemente de uma infecção, sendo rico em anticorpos contra aquele agente que causou a doença), é necessário que o candidato tenha apresentado sintomas da covid-19 e que esteja recuperado há mais de 30 dias, além de ser do sexo masculino e ter entre 18 e 69 anos. Também é exigida a confirmação de algum exame laboratorial (PCR, sorologia ou teste rápido), de forma impressa ou foto no celular.

A presidente do Hemope, Gessyanne Paulino, destaca que se trata de uma experiência positiva para o hemocentro contribuir com a pesquisa. “Esperamos que o plasma tenha os anticorpos necessários para ajudar os pacientes graves. Já ter recebido espontaneamente o primeiro doador de forma tão rápida foi uma alegria muito grande. Esperamos contar com outros voluntários”, diz. O agendamento para a doação no Hemope deve ser feito por telefone (3182-4630), de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h. Outras informações: hemope.pe.gov.br.

Confira os casos da covid-19 em Pernambuco por município:

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias