PANDEMIA

Secretário de Saúde diz que Pernambuco é favorável ao autoteste de covid-19: ''Já deveria ter sido adotado''

Estado inicia nesta sexta-feira (14) novo protocolo, incluindo a exigência de testagem. Governo admite que fiscalização será por 'amostragem'

JC
JC
Publicado em 14/01/2022 às 11:44
HEUDES RÉGIS/SEI
"As medidas que anunciamos hoje têm este duplo fator indutor: um para a vacina, e o outro para a testagem", diz o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo - FOTO: HEUDES RÉGIS/SEI
Leitura:

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, disse na manhã desta sexta-feira (14), em entrevista à Rádio Jornal, que o Estado é favorável ao autoteste da covid-19. A liberação da testagem feita pela própria população foi uma solicitação feita pelo Ministério da Saúde à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

"Somos favoráveis ao autoteste, tem dado certo em outros países,. Já deveria ter sido liberada a partir de uma introdução de política de testagem do Ministério da Saúde. Felizmente, ainda que de forma tardia, o ministério pede autorização à Anvisa", declarou Longo. 

De acordo com o secretário, Pernambuco tem apostado fortemente na testagem como uma das vertentes para evitar o crescimento de casos de covid- no Estado. Longo diz que além de 1 milhão de teste de antígeno, que seguem sendo distribuídos para todos os municípios, outros 800 mil testes estão "engatilhados para compra". "Teste de boa qualidade, que compramos por R$ 6,99 - menor valor do Brasil. E vamos aguardar que o ministério também possa mandar mais testes", assegurou. 

A testagem negativa para covid-19 é uma das medidas que passaram a vigorar nesta sexta-feira (14), com a adoção de novo protocolo restritivo no Estado. Bares, restaurantes, cinemas e teatros, exigem agora o comprovante de vacinação. Eventos em ambientes fechados (obrigatoriamente com ate 1 mil pessoas) e eventos em ambientes abertos (até 3 mil pessoas), precisam exigir dos participantes testes antígenos ou RT-PCR para liberar a entrada. 

"O Estado não é onipresente. Não podemos e nem é possível fiscalizar cada bar, restaurante e lanchonete. Obviamente, vamos fazer isso por amostragem, mas com bastante rigor. A ideia é que as equipes possam percorrer todas as regiões do Estado", garante Longo. 

O secretário continua: "Todos nós somos responsáveis por essa fiscalização, inclusive a própria população, que imagino querer uma ambiente seguro. Deve sim acionar o Procon, a Vigilância Sanitária. Eu, se fosse dono de restaurante, empresário ou produtor de eventos, gostaria de um ambiente seguro".

Autotestagem 

O ministério da Saúde enviou na quinta-feira (13) o pedido para autorização do autoteste no País. A pasta defende que qualquer indivíduo, sintomático ou assintomático, independentemente de seu estado vacinal ou idade, que tenha interesse em realizar a autotestagem, possa fazê-la e de forma válida para comprovação. 

 

Comentários

Últimas notícias