COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

LOSARTANA: após recall da Sanofi Medley, saiba se é preciso trocar a medicação por causa de risco associado a câncer

Losartana é indicada para tratamento de pressão alta e insuficiência cardíaca

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 10/03/2022 às 16:17 | Atualizado em 10/03/2022 às 17:10
REPRODUÇÃO
ORIENTAÇÃO Medida tomada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária é preventiva; pacientes não devem interromper o tratamento - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Muitas dúvidas, nesta semana, têm despontado em torno do recolhimento voluntário e preventivo, por parte da Sanofi Medley, da medicação losartana - indicada para o tratamento da hipertensão arterial. O recall acontece desde outubro de 2021, após a identificação de uma impureza decorrente do processo de fabricação do medicamento. Ou seja, não se trata de uma partícula adicionada e que não se restringe somente ao Brasil.

A Sanofi Medley informa que, mesmo com o risco desta substância em humanos ainda não ser conhecido, optou pelo recolhimento de todos os lotes com o potencial de conter esta substância. 

LOSARTANA: saiba quais são os lotes recolhidos 

O recolhimento, segundo comunicado oficial da Sanofi Medley, engloba todos os lotes dos produtos:

  • losartana potássica + hidroclorotiazida 50 mg + 12,5 mg
  • losartana potássica + hidroclorotiazida 100 mg + 25 mg
  • losartana potássica 50 mg e 100 mg

Com as notícias que têm circulado sobre o tema, pacientes que fazem uso de losartana para tratar a hipertensão arterial querem saber se precisam deixar de tomar a medicação. O cardiologista Audes Feitosa, do Serviço de Hipertensão do Pronto-Socorro Cardiológico Universitário de Pernambuco (Procape), explica que não há problemas com a losartana em si. "Há lotes específicos dessa farmacêutica com presença de impurezas, decorrentes do processo de fabricação e que têm o potencial de ser cancerígeno a longo prazo. Por isso, na prática, o que tenho recomendado é que não se use a losartana da empresa que está fazendo o recall", esclarece Audes. 

O depoimento do cardiologista reforça que os pacientes podem usar a medicação (losartana) de outros fabricantes, sem precisar suspender a droga. "É preciso orientar que a suspensão desse medicamento, de maneira abrupta, pode causar graves problemas ao paciente, como um acidente vascular cerebral (AVC)", frisa Audes Feitosa. 

A Sanofi Medley, inclusive, reforça o alerta no comunicado. "A interrupção abrupta do tratamento com produtos contendo losartana pode estar associada a riscos potenciais para os pacientes e deve ser monitorada cuidadosamente por um médico. O risco para a saúde de descontinuar abruptamente estes medicamentos sem consultar um profissional de saúde ou sem um tratamento alternativo é maior do que o risco potencial apresentado pela impureza em níveis baixos." 

Além disso, a Sanofi Medley informa que o recolhimento dos lotes é uma medida de precaução e, até o momento, não existem dados para sugerir que o produto com a impureza causou uma mudança na
frequência ou natureza dos eventos adversos relacionados a câncer, anomalias congênitas ou distúrbios de fertilidade. "Assim, não há risco imediato em relação ao uso dessas medicações contendo losartana." 

A farmacêutica ainda orienta que os pacientes que possuem qualquer lote desses produtos devem contatar o SAC da Medley 0800-7030014.

Comentários

Últimas notícias