VARÍOLA

VARÍOLA DOS MACACOS: Secretaria de Saúde de Pernambuco dá orientações para unidades de saúde; veja os principais pontos

O Estado ainda confirmou nenhum caso da doença. No Brasil, já foram notificados 80 casos, tendo 20 confirmações, de acordo com o Ministério da Saúde

Bruno Vinicius
Cadastrado por
Bruno Vinicius
Publicado em 28/06/2022 às 14:49 | Atualizado em 28/06/2022 às 15:59
UK Health Security Agency
As lesões na pele causadas pela varíola dos macacos se desenvolvem entre o primeiro e o terceiro dia - FOTO: UK Health Security Agency
Leitura:

Com informações da Agência Brasil

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) emitiu uma nota técnica com a atualização das diretrizes de vigilância para a varíola dos macacos em Pernambuco. O Estado ainda confirmou nenhum caso da doença. No Brasil, já foram notificados 80 casos, tendo 20 confirmações, de acordo com o Ministério da Saúde.

As orientações repassadas aos profissionais vão desde a contextualização geral da nova doença ao diagnóstico dos suspeitos. A SES orienta aos profissionais que em caso suspeito da doença, deve-se realizar o isolamento imediato do individuo, havendo notificação às autoridades sanitárias e coleta amostras clínicas. Por sua vez, a confirmação para a doença deve manter o isolamento do paciente até o desaparecimento das lesões. 

Também, a secretaria orienta que "o rastreamento e monitoramento dos contatos dos casos suspeitos deverão ser realizados por no mínimo 21 dias".

Como identificar as suspeitas de varíola dos macacos?

Em países não endêmicos, foram estabelecidos os casos de vigilância para o surto de varíola dos macacos:

  • Caso suspeito - Indivíduo de qualquer idade que, a partir de 15 de março de 2022, apresente início súbito de erupção cutânea aguda sugestiva de varíola, única ou multipla, em qualquer parte
    do corpo (incluindo região genital), associada ou não a adenomegalia ou relato de febre. E
    O Histórico de viagem a país endêmico ou com casos confirmados da doença nos 21 dias
    anteriores ao inicio dos sintomas.
  • Ter vínculo epidemiológico com pessoas com histórico de viagem a pais endêmico ou pais
    com casos confirmados da doença, desde 15 de março de 2022, nos 21 dias anteriores
    ao início dos sinais e sintomas.
  • Ter vínculo epidemiológico com casos suspeitos prováveis ou confirmados de varíola dos macacos, desde 15 de março de 2022, nos 21 dias anteriores ao início dos sinais e sintomas.

Como a varíola dos macacos é transmitida?

A varíola dos macacos é uma doença causada por vírus e transmitida pelo contato próximo ou íntimo com uma pessoa infectada e com lesões de pele.

O contato pode se dar por meio de um abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias. A transmissão também ocorre por contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies que foram utilizadas pelo doente.

Quais são os sintomas da varíola dos macacos?

Febre, dor de cabeça, dores musculares, lesões nas mucosas e na pele, inchaço nos gânglios no pescoço, virilha ou axila (linfadenopatia), este último é um sintoma que diferencia a varíola dos macacos da varíola comum.

Comentários

Últimas notícias